Justin Trudeau, primeiro-ministro do Canadá
Foto de Justin Trudeau via Shutterstock
 

Essa semana o Primeiro Ministro do Canadá, Justin Trudeau, afirmou que a vacina contra o Coronavírus será gratuita para toda a população do país.

Em uma declaração após se encontrar com autoridades das províncias canadenses, ele afirmou que as doses serão 100% gratuitas e que o governo federal irá pagar por todo o custo de vacinação, o que inclusive isenta cada uma das 10 províncias e dos 3 territórios de qualquer custo adicional para fazê-lo.

Um dos compradores de vacinas da Pfizer, o Canadá deve receber as primeiras doses já nos próximos dias e começar a aplicar em sua população, e há outras questões que chamam bastante a atenção no plano de vacinação do país que ultrapassou 13 mil mortes nos últimos dias.

Vacina da COVID-19 no Canadá

Em um ato inédito na história do país, o governo canadense também afirmou que as pessoas que tiverem reações adversas sérias à vacina serão recompensadas por conta do tempo fora de atividade e pelos custos com saúde.

Na declaração, Justin Trudeau explicou:

Efeitos colaterais sérios são incrivelmente raros.

Mas apesar disso, no caso improvável de uma reação adversa, queremos garantir que os Canadenses tenham acesso a suporte. Por isso hoje, eu anuncio que iremos criar um programa de apoio federal em torno da segurança da vacina para todos os Canadenses e todas as vacinas. Isso inclui as vacinas de COVID-19 que serão lançadas em breve.

De acordo com informações divulgadas para a imprensa pelo próprio governo canadense, essa ação é similar a uma que já acontece na província de Quebec há 30 anos e que já foi implementada nos outros países do G7 (França, Itália, Japão, Alemanha, Reino Unido e Estados Unidos), de alguma forma.

Doação a Países Pobres

Outra notícia relacionada à vacinação contra a COVID-19 no Canadá diz respeito à possibilidade de doação de doses sobressalentes a países pobres.

De acordo com notícias lá de fora, o Canadá foi um dos países que mais encomendou doses da vacina previamente no mundo inteiro, em uma relação de dose per capita maior do que a população.

Sendo assim, é possível que o programa conte com doses extras e se isso acontecer, o governo do país poderia estar criando um plano de doação para países mais pobres.

Não é a toa que o país da América do Nore se tornou um dos destinos favoritos para quem quer mudar de vida nos últimos anos, hein?

 
Compartilhar