Show de Djonga gera aglomeração
Reprodução/Twitter
 

Djonga, um dos maiores nomes do Rap no Brasil nos últimos anos, está recebendo uma chuva de críticas nas redes sociais depois da publicação de vídeos de uma apresentação que realizou no Rio de Janeiro no último final de semana.

Os registros mostram grandes aglomerações de pessoas sem máscaras e sem qualquer tipo de distanciamento social, fazendo com que diversos usuários do Twitter questionem a responsabilidade do artista e da produção do evento com a contenção da pandemia da COVID-19.

As imagens chocaram algumas pessoas, que fizeram duras críticas; em uma publicação de Lana de Holanda, ex-assessora de Marielle Franco e atual colunista da Lado B do Rio, diversos comentários mostraram incredulidade com a situação e com a participação do rapper.

Lana chegou a ironizar o nome utilizado por Djonga no Twitter (“Deus”), pois “talvez assim ele consiga cuidar da vida dessas pessoas” e cravou:

E vai pro raio que o parta quem for idiota de ver uma situação dessa e usar o argumento medíocre de “o trabalhador pega ônibus lotado, então não faz diferença”. A gente tá cobrando responsabilidade do Estado todo dia! E não faz diferença? Vai ver na UTI ou no cemitério se não faz.

Continua após o Tweet

Resposta de Djonga

Por outro lado, muitos usuários também mostraram apoio ao rapper. Ainda na publicação de Lana, um Tweet aponta para o fato de que o setor de produção de eventos está parado há meses e afirma que “era pra ser obrigação do governo impedir que as pessoas morram de fome pra manter o isolamento”.

Outros atentam, também, para a realização de diversos outros shows por todo o Brasil (nós até falamos por aqui, há alguns meses, de um evento no interior do Pará financiado pela prefeitura local) e de festas que geram aglomerações tão grandes quanto a que viralizou, afirmando que se trata de mais um exemplo do racismo no Brasil.

Em sua própria conta na rede social, Djonga se pronunciou sobre o acontecimento e ressaltou que “o show foi pra galera que só trabalha e se fode” e se vê constantemente exposta ao vírus; o mineiro afirma que acha “estranho a favela só poder se fuder e não poder curtir”, e afirma ainda que “não sou cego e sei toda a problemática que essa fita envolve”.

Ele também se mostrou tranquilo quanto à repercussão, dizendo que “se for uma grande mancha e o fim da credibilidade, sem drama, tô preparado e tem mais gente foda por aí”.

Novamente, as reações foram divididas e você pode ver alguns exemplos, bem como os Tweets do próprio Djonga, logo abaixo.

   
Compartilhar