Barry Gibb, dos Bee Gees
Foto via Wikimedia Commons
   

Barry Gibb, o único vivo entre os lendários irmãos Gibb dos Bee Gees, deu uma nova entrevista ao The Guardian e falou justamente sobre a ascensão rápida à fama e as consequências disso.

Para ele, existe uma diferença entre a fama normal e o que ele chamou de “ultra fama”, algo que seria capaz de destruir vidas:

Há a fama e há a ultra fama e ela pode destruir. Você perde sua perspectiva, você está no olho do furacão e você não sabe que está lá. E você não sabe o que é o amanhã, você não sabe se o que você está gravando vai ser um hit ou não. E nós éramos garotos, não se esqueça.

Foi antes de nos tornarmos famosos que tivemos os melhores momentos de nossas vidas. Não havia competição, não importava quem cantava o quê. Quando tivemos nosso primeiro nº 1, ‘Massachussetts’, Robin cantava o principal, e eu acho que ele nunca superou isso; ele nunca sentiu que outra pessoa deveria ter o vocal principal depois daquilo. E essa não era a natureza do grupo. Nós todos trazíamos músicas; quem trouxesse a ideia cantava a música.

Leia esse papo na íntegra (em inglês) por aqui.

Barry Gibb

Vale lembrar que Barry Gibb está prestes a lançar um disco solo que contará com releituras de grandes clássicos dos Bee Gees. Saiba mais sobre isso por aqui.

 
Compartilhar