A Banca 021
Crédito: divulgação
 

Através da Sony Music Brasil, a carioca A Banca 021 lançou nas plataformas digitais o álbum Lírios São Deusas. O disco apresenta oito faixas que misturam elementos do rap com a música popular brasileira.

O projeto surgiu diante da necessidade de lidar com a pandemia da Covid-19 e entender tudo que chegou junto com ela, incluindo sentimentos e sensações desagradáveis.

“Um pouco depois do início da pandemia resolvemos ir pra casa de nossas mães em Campo Grande (bairro do Rio de Janeiro onde crescemos) pra ficar mais perto da família e dar o suporte necessário no primeiro estágio dessa loucura toda. Foi punk, nada fluía, nada acontecia. Os filmes, as séries e os livros não ajudavam em nada, nada distraia a cabeça, quem dirá compor,” começa a explicar a banda.

Até que surgiram as primeiras linhas, para nos mostrar mais uma vez que era a arte que ia nos puxar pra cima de novo. A partir daí, com muita fé na Deusa, não paramos mais. Foram duas semanas escrevendo todos os dias dialogando via conferência de vídeo. Foi quando decidimos que era hora de nos unir de novo e ver o que seria dessas músicas.

Cada canção do trabalho ganha clipe semanalmente no YouTube. Um dos últimos vídeos liberados foi feito para “Menina Poeta”, que conta com participação de Joca e Kalebe.

Outra música que recentemente teve clipe divulgado é “Cor de Mel”, feita em parceria com o cantor e compositor pernambucano Afroito.

Formada por Ursoleone, GB e Porto, A Banca 021 participou da última edição do Rock in Rio, no palco Supernova.

Malik

Malik
foto: divulgação

O rapper paulista Malik liberou a faixa “Canção de um Pai de Quebrada”, em que relata a experiência da paternidade sob a perspectiva de um jovem negro da periferia e sem nenhum tipo de romantização.

A música chega acompanhada de um mini-documentário divulgado no YouTube. Nas imagens, o artista relembra sua infância e adolescência em um lar desestruturado e ausente de figura paterna, até o nascimento de sua filha e os desafios de cuidar da criança.

Em 2020, “Canção de um Pai de Quebrada” é o quinto lançamento de Malik, que costuma tratar de temáticas ácidas e politizadas.

De um Filho, De um Cego

De um Filho, De um Cego
foto: Lucas Klepa

O quarteto paranaense De um Filho, De um Cego liberou nas plataformas de música o EP Andorinha.

O compacto apresenta seis faixas em um caldeirão de sonoridades e sucede o EP anterior do grupo, Mente, lançado no ano passado.

“Estamos bem animados com o trabalho que, na nossa opinião, consolida a identidade da nossa banda e do nosso som, que é sincerão, tanto na mensagem quanto nas referências,” conta o guitarrista e vocalista Lucas Waricoda.

Além dele, formam o grupo Galego Teixeira (guitarra), Guilherme Nascimento (baixo) e Pedro Dutra (bateria). Eles misturam vertentes do rock com harmonias e ritmos brasileiros, e seu primeiro disco de inéditas, Outros Verões, estreou em 2016.

Rodrigo Novo

Rodrigo Novo
foto: reprodução

O cantor e compositor capixaba Rodrigo Novo lançou seu disco de estreia, Sítio. O álbum apresenta 12 faixas e uma delas, “Sozinho em Vão”, teve clipe liberado no YouTube.

O vídeo foi dirigido por Bárbara Bragato e traz cenas registradas em um ambiente bucólico, com Rodrigo ora sentado numa cadeira com o violão em punho, ora perambulando por áreas bem abertas e verdes.

O trabalho foi totalmente gravado em um estúdio colaborativo montado pelo artista junto com o músico e produtor Henrique Paoli, que assina a produção musical do álbum.

“A ideia de gravar num sítio partiu de mim, por dois motivos principais: eu sempre achei incrível essas estadias artísticas, meio bucólicas, que artistas ou bandas já fizeram. Sempre me pareceu bastante eficaz. O outro motivo é que desde o início, esse projeto foi feito com recursos limitados e eu tinha acesso a um sítio cujo espaço conferia bastante potencial para essa gravação. Foi uma boa alternativa que encontramos nesse sentido,” explica Rodrigo, que anteriormente havia divulgado o single “Sinastria”.

Jolt

Jolt
foto> divulgação

O duo paulista Jolt, formado pelos irmãos Cauan e Mariana, lançou o clipe feito para a música “Mais Um Pouco”.

Gravado durante a pandemia da Covid-19, o vídeo, dirigido por Rodrigo Chiba e Marcelo Proença, da Hello Group, traz a participação de diversas pessoas e seguiu todas as recomendações do Ministério da Saúde.

O objetivo das imagens é mostrar que todas as formas de amor são possíveis sem distinção, e a película de plástico está associada aos tempos pandêmicos.

“Todo o conceito do clipe surgiu com a pandemia, porque aquele sentimento de querer estar perto de quem a gente ama está mais aflorado do que nunca. Então com essa dificuldade momentânea do distanciamento social, tivemos a ideia de criar uma barreira protetora de plástico simbolizando as relações humanas.,” comenta Mariana.

“Essa nossa mudança na forma dos relacionamentos, sejam eles qual for, não muda o sentimento de amor ao próximo. A gente tem que continuar se respeitando e se amando de todas formas,” complementa Cauan.

A dupla, que já tem três EP’s lançados, exibiu o clipe com exclusividade em uma premiére durante o Prêmio Jovem Brasileiro, realizado no drive-in do Allianz Parque.