Roger Moreira (Ultraje a Rigor) e Jair Bolsonaro
Foto por Alan Santos/PR (via Wikimedia Commons)

Você provavelmente viu por aí que a UOL, por meio da coluna de Rubens Valente, obteve um relatório produzido pela empresa BR+ Comunicação em um contrato com o governo federal que divide os jornalistas e influenciadores brasileiros entre “detratores”, “neutros” ou “favoráveis” ao regime Bolsonaro.

Diversas figuras conhecidas acabaram na primeira categoria, como Felipe Neto e Jones Manoel, e o número de influenciadores contrários foi mais do que o dobro de apoiadores. Entre os favoráveis, no entanto, chamou a atenção a presença de um músico: Roger Moreira, do Ultraje a Rigor.

Roger é descrito como uma pessoa conhecida “por ser um dos influenciadores políticos de direita”, além de ser “apoiador do governo” e defensor de que “está sendo realizado um bom governo”, com destaque especial para o comando de Paulo Guedes no Ministério da Economia.

Roger Moreira

A empresa recomendou que fosse enviado material do ME para Roger com sugestão de posts, mas o vocalista e guitarrista não se pronunciou especificamente sobre ter ou não recebido esse contato.

Em seu Twitter, no entanto, ele respondeu a um opositor dizendo que faz suas publicações “por interesse em ter um país melhor” e também por “interesse em ver babaca feito você se fuder”.

Em outra publicação, foi chamado de “puxa saco notável” do governo e respondeu dizendo que “puxa saco é a puta que pariu”, também insinuando que faria tudo por conta própria e sem qualquer incentivo externo ou interesse direto.

Entre os favoráveis a Bolsonaro e sua equipe também estão presentes figuras como Rodrigo ConstantinoMilton Neves Tomé Abduch. Você pode ver a lista completa, com todos os nomes de todas as categorias, por aqui.