Jovem negro é morto por homem branco após ouvir música alta
Reprodução / Vice / Arquivo pessoal
 

Um jovem negro de 19 anos de idade foi morto após ser baleado na semana passada depois de uma discussão com um homem branco por estar escutando música alta no estacionamento de um hotel em Oregon, nos Estados Unidos.

Como se isso não fosse triste o suficiente, o acontecimento se dá oito anos após uma situação pra lá de semelhante que levou Jordan Davis, de 17 anos, morto após levar um tiro por ouvir música alta com amigos em Jacksonville, na Flórida.

David também foi baleado por um homem branco, de 45 anos, após discutir a respeito da música em um posto de gasolina.

Discussão e Tiros

De acordo com o The Oregonian (via Vice), a vítima foi identificada como Aidan Ellison. O jovem foi morto por Robert Paul Keegan, de 47 anos, no dia 23 de Novembro, no estacionamento do hotel Stratford Inn, em Ashland.

A policia do local informou em um comunicado à imprensa que a investigação indica que Keegan e a vítima não se conheciam:

Eles estavam envolvidos em uma discussão no estacionamento do hotel quando Keegan puxou uma arma de seu casaco e disparou um único tiro, atingindo a vítima no peito.

As autoridades relataram que Keegan ainda estava no local e foi imediatamente detido. Ele será acusado de homicídio em segundo grau, homicídio culposo em primeiro grau, perigo imprudente e posse ilegal de arma.

Keegan se declarou inocente e está detido sem fiança na prisão do condado de Jackson. O acusado deve se apresentar no tribunal no dia 21 de Fevereiro de 2021.

Lamentações e revolta

Andrea Wofford, mãe de Aidan Ellison, falou com a VICE News sobre o ocorrido:

Aidan foi assassinado a sangue frio por um homem branco mais velho com uma arma de fogo ilegal. Nada que Aidan fez justificou a perda de sua jovem vida.

O chefe de polícia de Ashland, Tighe O’Meara fez uma publicação no Facebook sobre a morte do jovem e declarou sobre o culpado:

A única coisa que causou esse assassinato foram as ações (do) suspeito, 100% […] Sim, houve uma discussão sobre música. Não, isso não aconteceu por causa da música alta. Aconteceu porque o suspeito optou por trazer uma arma e optou por usá-la. (É ) 100% por conta dele, não do pobre jovem que foi assassinado.

Ben Crump, advogado de direitos civis que representa as famílias de pessoas negras mortas pela polícia, incluindo George Floyd, também utilizou suas redes sociais para expressar o seu sentimento sobre a morte de Ellison.

Aidan Ellison deveria estar vivo hoje, mas Robert Keegan fatalmente atirou nele por causa de ‘música alta’ – MAS NÃO se tratava de música. Essa é uma justificativa falsa para matar um adolescente negro!

O advogado ainda questionou o motivo por Keegan não ter sido acusado de um crime de ódio na morte do jovem.

O proprietário do Stratford Inn, Jim Tumpane, também compartilhou palavras de conforto para a família de Ellison.

Nossos corações lamentam por sua família e amigos. Agradecemos as vigílias que foram coordenadas. Por favor, venha e reserve um momento para deixar uma vela no local da vigília em nosso estacionamento em homenagem a Aidan. Também acolhemos e encorajamos muito a afixação de avisos de ‘Vidas Negras Importam’ em nossa propriedade.

Diversas pessoas se comoveram com a morte do rapaz e buscaram formas de ajudar a apoiar a mãe de Ellison.

Uma página no GoFundMe foi criada e amigos do adolescente começaram a vender moletons na Etsy, em memória de Ellison, para destinar os lucros a Andrea Wofford (via KOBI-5)

   
Compartilhar