The Weeknd Blinding Lights
Reprodução/YouTube

Hoje mais cedo a Recording Academy divulgou a lista completa com todos os indicados ao Grammy para a premiação de 2021.

Entre destaques positivos como as mulheres dominando as categorias de Rock, uma polêmica se instaurou quando vieram as indicações finais e The Weeknd, um dos maiores artistas Pop do planeta, não levou nenhuma pra casa.

Teve gente até questionando se o seu mais recente disco, After Hours, estaria no período de elegibilidade para a votação desse ano e, sim, ele estava.

The Weeknd no Grammy

Após o anúncio das indicações, fãs do mundo todo começaram a questionar por que o canadense Abel Makkonen Tesfaye havia sido sumariamente ignorado e, sinceramente, não há nenhuma explicação plausível até agora.

O fansite The Weekend Brasil compilou alguns dados bastante impressionantes do trabalho do cantor no Twitter, e entre eles estão fatos como o artista ser a atração do show do intervalo do próximo Super Bowl e ele ter alcançado as paradas Billboard 200, Billboard Hot 100, Billboard Hot 100 Songwriters, Billboard Artist 100 e Billboard Hot 100 Producers simultaneamente.

Além disso, olhando para a categoria de Disco do Ano, por exemplo, tem que fazer um exercício de imaginação muito grande para entender que um álbum como Everyday Life, do Coldplay, estaria à frente de After Hours.

Na categoria Melhor Performance Pop/Solo, Justin Bieber concorre com “Yummy”, uma das canções mais sem sal de toda sua importante carreira, e ele ainda concorre com o disco Changes na categoria de Melhor Disco de Pop Vocal, sendo que o Metacritic, site que agrega resenhas de discos no mundo inteiro, mostra que o álbum de Bieber tem nota 57/100, enquanto The Weekend conta com 80/100.

Inscrições, Boicote e Racismo

Ainda é muito cedo para entender o que teria motivado a Academia a não indicar um dos lançamentos mais bem falados do último ano em nenhuma categoria, mas as especulações giram em torno de vários tópicos.

Tem muita gente dizendo que a equipe de The Weeknd teria feito inscrições na categoria Pop ao invés de R&B, e que o Grammy não teria entendido o seu trabalho como do primeiro gênero musical.

Outras informações que contradizem essa leitura afirmam que é possível inscrever obras em diversas categorias e, ao final das contas, o Grammy decide.

Ainda pegando esse gancho, há pessoas falando sobre racismo na premiação, já que os executivos do Grammy vinham classificando músicas de artistas negros apenas e tão somente como R&B e/ou “Urban” nos últimos anos.

Por fim, já existem até teorias da conspiração dizendo que o boicote foi deliberado por algum tipo de desentendimento muito maior do que a gente possa imaginar.

De qualquer forma, uma coisa é certa: mesmo o Grammy tendo decisões pra lá de bizarras em toda sua existência, The Weeknd merecia ser indicado em algumas das principais categorias da noite.

Quem perde é o Grammy.

 

 
Compartilhar