Silva
Crédito: João Arraes
 

Depois de divulgar a canção “Passou, Passou”, Silva agora liberou o clipe da música “Sorriso de Agogô”, que também estará em seu próximo álbum.

Com direção de Edvaldo Raw, o vídeo é um registro quase documental dos dias de sol e mar que o artista, junto com seu irmão Lucas, passou em Caraíva, no retiro baiano. Os cenários foram escolhidos a partir de locais onde as composições do disco nasceram.

“O clipe dela (‘Sorriso de Agogô’) não poderia ter sido gravado em outro lugar e capta bem a nossa vontade de viver num mundo menos devorador da alegria alheia. E não falamos de um sorriso frouxo, é sorriso firme de quem não aceita um futuro de cinzas,” explica Silva, que lançará o novo trabalho de estúdio no dia 10 de Dezembro.

A letra fala, entre outras situações, sobre viver o agora e não desperdiçar as oportunidades que a vida te dá para ser feliz. O cantor capixaba conta que Erlon Chaves serviu de inspiração para compor a faixa.

“Uma das coisas que mais me pega na música brasileira é o suingue que a gente tem. E no meio de tantos compositores de alta patente que nossa terra produz, encontrei a obra do maestro Erlon Chaves, tardiamente, mas encontrei e a música dele me emocionou de um jeito inédito. É uma canção de alguém que não mede esforços para sentir as coisas e que acredita na alegria como forma de resistência,” revela.

Celeste Moreau Antunes

Celeste Moreau Antunes
foto: Rafael Spinola

A cantora e compositora paulista Celeste Moreau Antunes disponibilizou seu álbum de estreia, Rio Manso Vol.1, pelo selo Rosa Celeste com distribuição da Altafonte.

Composto por dez faixas, algumas autorais, o disco foi produzido durante a quarentena e por isso os músicos que participam do trabalho gravaram suas partes separadamente.

Já Celeste gravou os vocais diretamente do estúdio Canto da Coruja, que fica no meio da natureza, no interior de São Paulo.

A temática do material aborda o desejo do encontro com a voz interna e as oscilações determinadas pelas relações com os outros. Antes do lançamento, Celeste havia divulgado os clipes de “Agua de Estrellas” e da faixa-título.

Também poeta, a artista escreve poemas e tem livros publicados. Desde 2017, ela compõe canções e este trabalho surgiu de suaa parceria com o multi-instrumentista, compositor e arranjador João Marcondes.

Ilessi

Ilessi
foto: reprodução

A cantora e compositora Ilessi lançou nas plataformas digitais seu primeiro disco autoral, Dama de Espadas, através da gravadora Rocinante.

O álbum apresenta 11 faixas que exploram o vozeirão da artista e passeiam pelo blues e pela MPB, com pitadas de bolero, xote e maculelê.

O trabalho traz parcerias com Thiago Amud, Simone Guimarães e com seu pai, Gonzaga da Silva. Tem ainda uma oração dedicada a Gilberto Gil e outra ao compositor paraense Leandro Dias, amigo já falecido.

“Sinto que ‘Dama de Espadas’ é um disco que tinha que acontecer. Fiz o show homônimo, Sylvio Fraga assistiu a um pequeno trecho do show em vídeo e me convidou para gravar. Esse disco é fratura exposta. O primeiro com as minhas composições, construído coletivamente nos ensaios e em estúdio com essa banda genial que me entendeu muito profundamente – porque traduziu tudo do meu pensamento e do meu fazer musical,” comenta Ilessi sobre o quarto álbum de sua carreira.

No início do ano, mais precisamente em Janeiro, antes da pandemia da Covid-19, ela havia divulgado, de forma independente, Com os pés no futuro – Ilessi e Diogo Sili interpretam Manduka.

Pela Rocinante, Ilessi também lançou Mundo Afora: Meada, em 2018.

godofredo

godofredo
foto: reprodução

A banda godofredo, através do selo Salitre Records, lançou recentemente o álbum Arquivos Vol. 3.

O disco apresenta dez faixas que narram uma jornada ao mesmo tempo pessoal e memorialista, guiadas pela nostalgia sem perder o foco no atual cenário social e político diante das incertezas do futuro.

O trabalho foi antecipado pelo clipe feito para a música “O Mar”, filmado de forma caseira por conta do coronavírus. A gravação foi realizada no apartamento de Vinicius Cabral, onde o músico mora com Bárbara, sua esposa e parceira criativa.

Marcelo Perdido

Marcelo Perdido
foto: Ana Alexandrino

O cantor e compositor Marcelo Perdido liberou nas plataformas de streaming o clipe da faixa “Minutos Livres”.

Feito em animação pelo próprio artista, o vídeo, em tom surrealista, retrata a distância entre as pessoas nestes tempos tão sombrios. A música integra o recém-lançado álbum Não tô aqui pra te influenciar.

“Essa é uma canção sobre autocuidado e faz muito sentido nesse momento novo, na avalanche de informação, se manter de pé e bem. De se manter são no meio da maior loucura. No meu aniversário, eu quis oferecer esse vídeo de presente para meus amigos e amigas e comecei a ilustrar as sensações de estar distante deles,” conta Marcelo, que pretende liberar um clipe para cada composição do novo disco.