Stephen Carpenter (Deftones)
Foto via Wikimedia Commons
 

Há alguns dias, te falamos aqui no site sobre as teorias da conspiração de Stephen Carpenter, guitarrista do Deftones.

Em entrevista a um podcast, o músico falou sobre crenças de que a Terra não seria redonda (ainda que não necessariamente plana também), vacinas não existem, vírus não são transmitidos por humanos e outras bizarrices, e suas posições foram até encaradas como piada por alguns fãs, até pela personalidade pela qual o guitarrista é conhecido.

Acontece que, pelo visto, Stephen estava falando bem sério quando expôs suas opiniões. Por outro lado, em um novo papo com o The Dr. Greenthumb Podcast (via NME), ele falou que não queria ofender ninguém, e pediu desculpa por ter sido “insensível”, ainda que não tenha mostrado uma mudança de opinião:

Em relação a essa história, sabe, eu quero dizer isso, eu deixei algumas pessoas… sabe, as pessoas ficaram um pouco agravadas [e] eu sinto que eu fui insensível. Eu quero dizer, ei, sabe, eu nunca tive a intenção de chatear ninguém de nenhuma forma com minhas opiniões. Mas eu estava só dando minhas opiniões.

E para todos aqueles que viveram isso de alguma forma, não é para chatear ou ofendê-los de qualquer forma com minha opinião. Mas eu fiz isso, sabe, e algumas foram… elas foram bagunçadas.

Então eu digo para todos vocês que foram bagunçados por isso de alguma forma: sabe, é só amor, sabe, é sempre sobre amor. Eu nunca queria ver ninguém… na verdade, essa é a razão pela qual eu dou minha opinião. Espero que possa te inspirar a algo diferente, sabe, pelo menos uma perspectiva alternativa. Mas não ofender, sabe. [Com] todo meu amor, desculpa. Perdão.

Você pode conferir essa nova conversa na íntegra (em inglês) pelo vídeo ao final da matéria, e saber mais sobre as teorias malucas de Stephen por aqui.

Deftones

Em meio a tudo isso, o Deftones parece focado no lançamento de Black Stallion, o disco de remixes de White Pony que traz participações de nomes como Robert Smith e Mike Shinoda, este último inclusive responsável por desfigurar completamente (de uma ótima maneira) o sucesso “Passenger”.

Vale lembrar ainda que a banda lançou mais cedo neste ano o excelente Ohms, grande candidato a entrar ao menos no Top 10 de boa parte das listas de melhores do ano de veículos nacionais e internacionais.

 
 
Compartilhar