Arthur Nogueira e Zélia Duncan
Fotos por Ana Alexandrino e Roberto Setton
Ouça nova versão do disco ao vivo do Pink Floyd!  

Nesse Sábado, dia 14 de Novembro, o tradicional Festival Se Rasgum irá começar a transmitir a sua programação oficial.

Normalmente rolando em Belém do Pará todos os anos, é claro que em 2020 o Se Rasgum irá ganhar uma versão virtual por causa da pandemia e ela vem em grande estilo.

Entre showcases de artistas locais como Elder Effe e os Comparsas, Thais Badu e STRR, haverá um show especialíssimo de Arthur Nogueira com Zélia Duncan, e o músico falou a respeito de como tudo aconteceu.

Distantes na pandemia, os músicos se aproximaram pela arte e a canção “Dessas Manhãs Sem Amor” é o primeiro resultado, tendo sido lançada em Abril, durante a quarentena.

A melodia é de Arthur, a letra é de Zélia e a música foi criada na Internet, local que Arthur tem aproveitado para expandir seus horizontes, inclusive com a produção musical do disco Só, de Adriana Calchanotto, gravado à distância.

O novo disco de 15 anos de carreira do músico paraense ainda terá parcerias com Fernanda Takai (Pato Fu) e Ronaldo Bastos, com previsão de lançamento para 2021.

Leia a entrevista após o vídeo.

Como foi o processo de criação do single “Dessas manhãs sem amor”, composto em parceria com Zélia Duncan? Pode dar uma prévia do que vai ser o show inédito que vocês irão apresentar juntos no Festival Se Rasgum? Terá mais material inédito de vocês?

Arthur Nogueira: Zélia e eu nos conhecemos virtualmente, em 2015, quando lancei meu disco Sem Medo Nem Esperança. Lembro que ela me convidou para assistir a um show seu em São Paulo, mas eu infelizmente estava fora da cidade no dia. De lá para cá, acompanhamos um ao outro pelas redes sociais. No ano passado, quando ela lançou o álbum Tudo é Um, a gente se aproximou um pouco mais, porque ouvi bastante esse disco e escrevi contando sobre essa experiência. O discurso e a doçura daquele repertório funcionaram como afagos em meio à onda de intolerância que tomou o Brasil. Compus a melodia de “Dessas Manhãs Sem Amor” inspirado por esse disco e contei para a Zélia, que gostou da melodia e topou escrever a letra. Foi uma parceria virtual, que rolou natural e facilmente. Adiamos nosso encontro presencial devido à pandemia e o convite do Se Rasgum, agora, agilizou que a gente pudesse celebrar nossa parceria olhando no olho. Fizemos mais duas músicas durante o isolamento, mas, no show do festival, optamos por revisitar juntos nossos repertórios individuais. Eu pedi a ela para cantarmos algumas de suas músicas que marcaram a época em que eu comecei a tocar violão, como “Bom pra você” e “Imorais”. Ela também escolheu uma canção minha, e a interpretou lindamente. Será um encontro íntimo e afetuoso.

O single lançado com a Zélia é só um de uma série de parcerias com diversos artistas. Essas músicas farão parte do seu futuro álbum de inéditas?

Arthur Nogueira: Sim. Em 2020, eu completei 15 anos de carreira. Decidi comemorar a data com novas parcerias. Para tanto, convidei artistas marcantes em minha memória musical, como o Ronaldo Bastos e a Fernanda Takai. O Ronaldo é autor de trilhas sonoras da minha vida. A Fernanda me intrigou desde a primeira ouvida, porque gosto de suas diferenças. Ela tem um jeito próprio de cantar e de se colocar no mundo, e essa é uma qualidade que sempre me interessa em um artista. Ao mesmo tempo, musiquei poemas de autores que gosto e jamais havia visitado, como Adília Lopes e Jorge Salomão. Estou agora em uma nova fase de composição, para ampliar esse repertório e lançar um álbum comemorativo no primeiro semestre do ano que vem.

Você foi produtor no disco (2020) da Adriana Calcanhotto, todo composto e gravado durante o período de isolamento social imposto pela pandemia. Quais foram os desafios de realizar esse trabalho à distância? E como a pandemia vem afetando o seu trabalho e seu dia-a-dia?

Arthur Nogueira: O momento é difícil, extremamente desafiador, mas tento manter a calma. A vida é agora e só nos resta aproveitar o dia. A pandemia mudou as relações ao qual estávamos acostumados. O convite da Adriana para que eu produzisse seu disco me inspirou e me esclareceu muita coisa. Ela compôs uma canção por dia, relacionada à rotina do isolamento e suas questões. Eu recebia as músicas por e-mail ou WhatsApp, ouvia, pensava sobre os assuntos e propunha caminhos, em termos de arranjo e concepção musical, aos coprodutores do álbum, STRR e Leo Chaves. Confesso que, no início, duvidei que seria possível tornar realidade um projeto desse tamanho sem encontrar a equipe pessoalmente, mas me lancei de peito aberto ao desafio. A Adriana foi totalmente receptiva às minhas ideias e o resultado foi uma lição prática de que sair da zona de conforto. Como diz Drummond, “o presente é tão grande, não nos afastemos”.

SERVIÇO

O Festival Se Rasgum TV Show começa neste sábado (dia 14), a partir das 18h, e será transmitido gratuitamente no YouTube (YouTube/serasgum). A programação segue sempre aos sábados, durante os dias 21 e 28 de novembro de 2020.

PROGRAMAÇÃO

14 DE NOVEMBRO

  • ELDER EFFE E OS COMPARSAS
  • THAIS BADU
  • STRR
  • ZÉLIA DUNCAN E ARTHUR NOGUEIRA

21 DE NOVEMBRO

  • PELÉ DO MANIFESTO E EVERTON MC
  • KIKITO
  • FAROFA TROPIKAL
  • EDGAR + JADSA

28 DE NOVEMBRO

  • ANNA SUAV
  • ORQUESTRA AEROFÔNICA
  • JOANA MARTE
  • XÊNIA FRANÇA