System of a Down
Divulgação
 

Você deve ter visto que o System of a Down lançou suas primeiras músicas inéditas em 15 anos nos últimos dias, e esperamos que você também tenha visto a causa pela qual isso foi feito.

Trata-se justamente de uma tentativa de chamar atenção para as guerras que estão acontecendo na Armênia, entre uma união do Azerbaijão com a Turquia e os armênios locais da região de Artsakh, por conta da terra fronteiriça.

Para ajudar os cidadãos dos EUA (que, convenhamos, não costumam ter uma grande noção de geopolítica mundial), os membros da banda fizeram comparações com o próprio país norte-americano em uma entrevista à FOX 11 (via BrooklynVegan). Serj Tankian explicou:

Eu estava pensando nos Estados Unidos e como nós fomos formados como uma nação e no movimento da independência. E como, imagine se a Inglaterra volta 26 anos depois da independência dos EUA em 1776 com um exército grandioso, enormes barcos militares e só ataca. O que os americanos fariam? Será que eles simplesmente diriam que ‘isso era uma colônia’? Então essa não é a nossa terra, nós devemos sair daqui, ou eles lutariam pelas suas sobrevivências e suas famílias? Os armênios de Artsakh são indígenas daquelas terras desde 500 a.C.. Eles moram naquelas terras desde sempre. Eles nunca moraram sob qualquer outra jurisdição, inclusive o Azerbaijão. Joseph Stalin roubou aquelas terras em 1921 e decidiu redesenhar o mapa, mas os armênios sempre moraram lá de forma autônoma. E aí em 1994, eles conquistaram sua independência através de uma guerra com o Azerbaijão e deveria ter sido tudo resolvido ali.

Mas o Azerbaijão levou 26 anos para se armar, usou a xenofobia para treinar suas crianças, para nos odiar de uma forma realmente horrível e racista, como todos podemos ver, sabe, em todo lugar da mídia agora. E eles atacaram com a ajuda da Turquia, de Erdogan da Turquia. Eles trouxeram mercenários da Síria e as forças armênias estão lutando contra forças turcas e também contra mercenários jihadis. Agora, essa guerra vai desestabilizar a região inteira. Já está desestabilizando, toda a região com a Rússia e o Irã na fronteira.

“11 de Setembro todo dia”

No mesmo papo, o baixista Shavo Odadjian também falou e explicou a intenção da reunião — e também o fato de que deixar todas as desavenças de lado para gravar as canções “Protect the Land” e “Genocidal Humanoidz” foi ideia do baterista John Dolmayan.

Também usando uma comparação com os EUA, Odadjian tentou ilustrar melhor ainda como está a situação na Armênia:

Eu só estou realmente arrasado. É… é como minha esposa disse, é como acordar todo dia com o 11 de Setembro para nós, sabe? Lembre do 11 de Setembro, de como acordamos. Nós temos que prevenir isso porque se deixarmos isso ir, isso pode levar a outro genocídio. Eles estão sistematicamente matando civis dizendo, ‘Deixe a terra, se você não deixar, nós vamos te matar’. Mas essa é a nossa terra. Tem sido a nossa terra por milhares de anos. Você pode ver com todos os monastérios, as igrejas, todos os, os belos pontos turísticos que criamos através dos anos, eles estão ali e eles estão sendo destruídos para serem apagados. Então nós precisamos prevenir isso para sobreviver, para manter a nossa cultura viva.

Você pode ajudar a causa comprando as novas músicas do SOAD pelo Bandcamp, já que todos os lucros estão sendo doados para organizações de apoio à Armênia.

Novas músicas do System of a Down

Vale lembrar que nenhuma das duas novas e elogiadas canções foi efetivamente escrita agora.

Segundo as informações divulgadas, “Protect the Land” foi originalmente escrita por Daron Malakian para o Scars on Broadway, enquanto “Genocidal Humanoidz” surgiu em uma das jams do SOAD há alguns anos e foi abandonada porque Serj Tankian, na época, não queria se comprometer a fazer um disco cheio.