Foo Fighters
Divulgação
 

Foo Fighters lançou há pouco tempo o seu novo single “Shame Shame” e já dividiu opiniões com uma pegada bem diferente do que estamos acostumados. E, segundo Dave Grohl, vem mais novidade por aí.

Falando em um programa da SiriusXM (via Louder), o líder do grupo explicou que o novo álbum Medicine at Midnight vem fortemente inspirado por “discos que você pode ouvir pulando por aí” e exaltou a capacidade da banda de se reinventar:

Todos nós crescemos amando discos de Rock and Roll que você pode ouvir pulando por aí, tipo o The Cars, ou o ‘Let’s Dance’ do David Bowie ou The Power Station ou o ‘Tattoo You’ dos Stones. Temos sorte que todo mundo na banda tem influências diversas e todo mundo ama tipos diferentes de música.

Eu honestamente acho que somos capazes de fazer quase qualquer coisa. Se nós dedicarmos nossas mentes a isso nós podemos meio que ser camaleões e nos transformar em uma banda de Death Metal ou nós podemos ser o The Carpenters. A gente só tem que decidir, se juntar e fazer a decisão tipo, ‘Beleza, pra onde a gente quer ir? Pra qual direção vamos girar o volante?’. E dessa vez nós fizemos isso para fazer esse disco de festa.

Pois é: segundo Grohl, o novo trabalho terá essa pegada mais de festa, o que definitivamente parece estranho quando ouvimos o primeiro single. O frontman garantiu, no entanto, que “Shame Shame” não exemplifica o resto do trabalho:

É tão sombria. Aquela música não é uma festa, na verdade. Digo, ela tem um groove diferente de tudo que já fizemos antes e tem uma dinâmica e uma vibe e um tom diferente de qualquer coisa que já fizemos antes. O que me fez querer lançá-la primeiro. Você quer dar às pessoas algum tipo de indicação, tipo, ‘Ok, isso não é exatamente como os últimos 9 discos, isso está indo para outro território’.

Particularmente, ficamos curiosos para ver se os Foos eventualmente vão explorar esses caminhos que Dave citou. Já pensou um disco de Death Metal com Grohl e companhia?

Novo disco do Foo Fighters

Se você curtiu a nova música dos caras, ótimo. Se não, tente dar mais uma chance depois da explicação que Dave Grohl deu à NME para a decisão de experimentar coisas novas:

Já que é o nosso décimo disco e 25º aniversário, nós decidimos anos atrás que queríamos fazer algo que soasse novo. Nós fizemos tantos tipos diferentes de álbuns, nós fizemos coisas acústicas, nós fizemos coisas Punk Rock, coisas tipo músicas tradicionais americanas. Nós temos muitos álbuns para nos apoiar, então você só tem que ir com o nosso instinto e eu pensei que antes de fazer algum álbum mais suave e adulto, eu pensei, ‘Foda-se isso, vamos fazer um álbum de festa.’

Eu odeio chamá-lo de um disco de Funk ou Dance, mas é mais enérgico de diversas formas do que qualquer coisa que já fizemos, e foi realmente desenhado para ser aquele álbum de ouvir em uma festa no sábado à noite.

Ouça “Shame Shame” a seguir.

 
Compartilhar