Potyguara Bardo
Crédito: Artur Porpino
 

A cantora e compositora Potyguara Bardo liberou, em parceria com o Sample Hate, duo formado por Artur Porpi e Dante Augusto, o single “Overdue”.

O lançamento, gravado de forma remota, foi disponibilizado nas plataformas digitais através da Altafonte e traz a artista cantando em inglês.

A música é uma bossa nova com beats e arranjos modernos, funcionando como a continuação da série de canções com temática de comédia romântica, iniciada por “Curupira”, semanas atrás.

“O título significa atrasado ou postergado e traz uma viola melancólica sobre uma batida eletrônica de samba. E o meu clamor cantado numa ânsia por um encontro que já devia ter acontecido, mas não sai do papel,” afirma Potyguara, ressaltando que tal encontro pode ser entre amantes, ou, neste momento, a relação de um artista com o público.

No último final de semana, ela foi uma das atrações do Vans Apresenta: Festival Tenho Mais Discos Que Amigos! e Powerline, e você pode rever o evento na íntegra aqui embaixo.

Beraderos

Beraderos
foto: Loiro Cunha

Agora parte integrante do time de artistas da Nascimento Música, empresa criada por Milton Nascimento e gerenciada por seu filho, Augusto Nascimento, o grupo Beraderos lançou o lyric video feito para a canção “Felicidade”.

O lançamento chega através da parceria com a Biscoito Fino, que até o final do ano vai liberar outras músicas da banda.

“Nada se faz sozinho, tudo é coletivo. Esse pensamento é muito vivo na essência da banda. Tivemos a sorte grande de ter encontrado pessoas que compartilham da mesma ideia. O Ito, por exemplo, é o nosso maestro e trouxe uma grandeza para as nossas canções, trouxe pessoas que contribuíram para o desenvolvimento da banda, muito abertas e atentas,” destaca o compositor Ravel Andrade.

“A banda Beraderos é o encontro dos Brasis. Trata-se de uma união entre pessoas apaixonadas pela música brasileira. As músicas são autorais e novas, mas a sonoridade é a busca dessa mistura, de tudo que nossos mestres e mestras já fizeram (e fazem). É uma banda que quando consegue juntar todo mundo, tem baiano, gaúcho, pernambucano, paulista, carioca, mineiro e até um francês apaixonado pelo Brasil,” completa Danilo Mesquita, que fundou o Beraderos junto com Ravel.

Completam a formação, Alexandre Primo Ito (direção musical e baixo), os percussionistas Julio Diniz, Ronaldo Silva e Robertinho Silva, e o músico francês Simon Béchemin (fagote).

Os13

Os 13
foto: divulgação

O grupo paulista Os13 divulgou o clipe da música “O Tempo Voa”, através do selo Musikorama Music Records.

A letra compara a liberdade individual ao ato de voar como um pássaro e o vídeo foi produzido em formato inclusivo, contando com a presença de uma intérprete de libras em cena.

“Não ao preconceito e à inveja. Esse é nosso grito! Lutamos por amor, respeito e união. E tudo isso está interligado à liberdade. Por isso, sinto que O Tempo Voa é uma canção forte, que pode unir as pessoas, independentemente de suas raças e gêneros,” defende o vocalista Andrey Milan.

A sonoridade da faixa carrega influências de bandas como Charlie Brown Jr, Forfun, O Rappa e Barão Vermelho.

“Sempre ouvimos de tudo um pouco. Gostamos de música latina, jazz e principalmente de rock – seja nacional, ou internacional,” avalia o guitarrista André Amato.

Além deles, o quarteto tem como integrantes Ailton Sampaio (baixo) e Maurício Prado (bateria). O grupo estreou em 2017 com o EP Bélico Descendente e neste ano também lançou o single “Segue A Vibe”.

Delrio

Delrio
foto: divulgação

O cantor Delrio divulgou recentemente nas plataformas de streaming o EP Canções de Estrada. O compacto traz seis faixas, que passeiam por diversas referências na música.

“Acredito que o EP revele influências do cancioneiro pop, do rock alternativo e da MPB sem a vocação de atender muito bem algum nicho, mas com a ambição de uma assinatura bem definida. Pelo menos é o que cairia bem para um nome desconhecido, cujas composições durante muitos anos reservaram-se principalmente aos amigos, com passagens por poucas bandas, de curtas durações,” comenta o artista, que finalizou o trabalho pouco antes da pandemia do coronavírus.

As gravações contaram com as participações dos músicos André Whoong (guitarras, baixo, órgãos e sintetizadores), Matheus Souza (bateria), Luiz Cecilio (baixo), Guilherme Rigó (percussões), Mari Jacintho (teclados) e Henrique Castilho (vocal de apoio).

Bia Giupponi

Bia Giupponi
foto: divulgação

A rapper Bia Giupponi lançou nas plataformas digitais, através do selo Palavrando, o EP Luz. O compacto apresenta cinco faixas que falam de espiritualidade, lutas e caminhos práticos para uma nova moral.

“Essas músicas me tiraram das trevas. Senti que eu precisava compartilhar esses momentos, como se alguém precisasse também. Tive que ter desapego, menos egoísmo pra ter coragem de me expor,” revela a artista, que também gravou a canção bônus “Coragem”, disponível por enquanto somente em seu canal do YouTube.

O disco traz a participação especial de wescritor e Caiqueira, que juntos formam o grupo paulista SOS (somos o que somos).