Hayley Williams, vocalista do Paramore, em Paris (2015)
Foto de Hayley Williams via Shutterstock
 

A banda norte-americana Paramore passou por uma série de transformações em sua formação nos últimos anos.

A mais marcante delas foi a saída do guitarrista Josh Farro em 2010, que deixou o grupo ao lado do irmão, o baterista Zac Farro.

À época, ficou claro que a saída não foi nada amigável já que Josh abandonou o barco falando que o grupo havia se tornado “um produto da gravadora”, e que na prática o Paramore parecia “uma banda de apoio para a carreira solo de Hayley Williams”.

Muita gente, porém, disse também que o fanatismo religioso por parte de Josh teve grande papel na separação e aparentemente esse foi justamente o caso.

Hayley Williams, Josh Farro e Homofobia

Isso ficou bem claro em um episódio que começou a ser destacado nas redes sociais durante as últimas horas.

Hayley Williams, vocalista do Paramore, usou a sua conta oficial no Twitter para escrever duas mensagens:

Há um motivo pelo qual apenas três pessoas estão no Paramore. Surpresa, haters, não é por minha causa. O Paramore não perdoa crenças religiosas/políticas dogmáticas que deixam os nossos amigos, fãs e família LGBTQ+ se sentindo abandonados e sem esperanças.

E quer saber, se isso não soa bem com você, fique à vontade para ir aonde todos os membros antigos do Paramore foram, que é literalmente qualquer lugar que não seja o Paramore.

Para toda a família LGBTQ+ do Paramore (e @ColormeBrian estou falando diretamente com você), vocês são cheios de amor e são amados.

Como é possível ver no tweet abaixo, Josh Farro disse que a homossexualidade é uma “perversão” e a comparou com a pedofilia:

‘Deveríamos aceitar que a pedofilia é uma preferência sexual’ – primeiro palestrante. Não, não deveríamos. Não é uma preferência, é uma perversão assim como a homossexualidade.

‘Estamos falando sobre orientação sexual, algo que simplesmente não podemos mudar’ – segundo palestrante. Isso significa aceitar a pedofilia como algo normal. Essa é uma tática sutil para fazer lavagem cerebral com as pessoas para criar um estado de tolerância. E aí da tolerância para a aceitação. E da aceitação para o apoio.

Não.

Em tempo, vale lembrar que seu irmão, Zac Farro, voltou à banda em 2017.

 

   
Compartilhar