O Creedence Clearwater Revival acaba de entrar para a lista de artistas que não estão nada contentes com Donald Trump.

O ex-líder do grupo, John Fogerty, manifestou nas redes sociais nesta sexta-feira, dia 16, sua insatisfação com a equipe do candidato à reeleição que insiste em usar uma das faixas de sua banda nos compromissos oficiais de Trump.

Ele fez questão de deixar claro em sua publicação que não endossa o discurso do empresário:

Ele está usando minhas palavras e minha voz para retratar uma mensagem que não endosso.

Creedence Clearwater Revival e Donald Trump

A faixa em questão é “Fortunate Son”, que fala sobre os privilégios políticos e financeiros de pessoas que foram autorizadas a não servir o exército dos Estados Unidos.

Fogerty escreveu também que a música pode ser sobre pessoas que não pagam seus impostos e não declaram seus bens, ambas situações em que Trump se encaixa.

Através do post, o músico ordenou que o político não execute mais a faixa do Creedence Clearwater Revival em seus comícios, afinal Trump faz discursos de ódio, medo e racismo.

Confira abaixo o tweet de John Fogerty: