joe-sujera-thiago-ticana
Foto: Divulgação
   

Unindo forças em novo projeto, o rapper Joe Sujera e o guitarrista e produtor Thiago Ticana estreiam hoje, dia 16 de Outubro, Órbita, o primeiro álbum da parceria. Você poderá conferir o trabalho na íntegra, em primeira mão, aqui no TMDQA!.

Com alguns anos de correria na cena independente, Sujera partiu da Zona Norte de São Paulo munido de suas rimas diretas e críticas, abrindo fissuras reflexivas em temas sociais e culturais. Já Ticana, que veio da cidade de Atibaia/SP, iniciou sua formação musical na adolescência, quando teve suas primeiras bandas. De lá para cá não parou de tocar, mudou-se para São Paulo e passou a produzir e participar de projetos diversos.

As rotas dos dois se colidiram graças a um amigo em comum e a conexão musical foi espontânea. Começarem a produzir juntos foi apenas uma questão de tempo, como nos conta o rapper.

Nos conhecemos e ele me mostrou algumas batidas que estava fazendo. Sabia que ele era um guitarrista de uma banda de rock e a sonoridade que ele trazia dos anos de banda se mostrava muito interessante nas batidas. Peguei umas duas bases dele, comecei a escrever e o tempo passou. Me enrolei em outros projetos, a vida atrasou um pouco os planos musicais e, anos depois, ele mandou mais algumas batidas. Dessas, tivemos a ideia de fundar uma banda, A finada ERRO 808. A banda durou um ano, mas nossa parceria seguiu.

Hoje, de volta à carreira solo, foi a vez dos artistas somarem seus talentos pra dar sequência a caminhada na cena do Rap Nacional. Segundo Ticana, o material que vinha sendo produzido para a ERRO 808 foi o pontapé inicial para o álbum colaborativo.

Trouxemos uma ou duas bases que trabalhávamos no projeto para essa nova fase. Temos um processo de composição bem natural e constante, escolhemos as músicas que julgamos melhores para o Órbita.

O álbum conta com 10 faixas no total, incluindo o single “Geografia”. Ticana assume o protagonismo da produção, dilacerando em riffs e beats para os papos retos canetados por Sujera. As guitarras de Ticana criam uma atmosfera própria e consistente para o trabalho, enquanto as rimas afiadas de Sujera falam sobre o cotidiano e reflexões pessoais. Quem também aparece no disco é o produtor Babidi, que colaborou com algumas faixas.

Aproveitando a estreia de Órbita, os músicos decidiram colocar no mundo, também hoje, o clipe inédito da faixa homônima, mais uma exclusividade ao TMDQA!. O vídeo contou com direção de Rodrigo Ferreira e, sem mais delongas, já vamos deixá-lo aqui embaixo pra você ter um gostinho do que vem pela frente.

Em nossa conversa, Joe Sujera relata que a realização do filme foi um verdadeiro desafio e, para deixar tudo mais complicado, a dupla estava em dúvida sobre qual faixa fazer o clipe. A escolha definitiva veio nos acréscimos do segundo tempo. Mas, no final, a vitória foi alcançada graças ao diretor Rodrigo Ferreira, que assina também o roteiro e a edição.

O roteiro já havia sido iniciado. Ligamos pro Rodrigo, trocamos a faixa do clipe e a correria estava instaurada. Sabíamos que precisaria ser um clipe simples, sem muitas locações, com figurino improvisado e um dia para gravar tudo. Luisa Lancellotti produziu o figurino, Rodrigo definiu locações e horários, e no domingo de manhã partimos, em um fusca, para Atibaia/SP. Fazia 40 graus na sombra esse dia e na volta para São Paulo pegamos 3h de trânsito. (…) Acabamos perdendo uma locação e, para um roteiro com 3 locações, perdemos um terço de material. Foi desafiador, foi cansativo, foi correria. Mas o Rodrigo conseguiu mais uma vez.

De volta à Órbita

Isolados em suas respectivas casas, Sujera e Ticana encontraram-se poucas vezes nesta quarentena para conduzir e finalizar as produções do álbum. A dupla abusou das tecnologias para agilizar o processo. Do conforto de seu lar, Ticana foi erguendo melodias, criando bastante coisa sozinho, e conta que a troca de arquivos foi uma constante no andamento.

O processo foi bem relax, eu e o Joe já tínhamos um Homestudio no início da quarentena, eu enviava as bases, o Joe já enviava alguma ideia gravada na sequência, lapidamos via chamada de vídeo e íamos pra próxima, curiosamente o processo ficou mais dinâmico.

Entre os temas abordados no registro, está o Brasil de hoje, ontem e antes (“Geografia”); as confusões mentais e subjetivas (“Saturno”); e a insegurança (“Medo”). Mas há espaço, também, para uma dose de amor (“Bruxaria”). Para o rapper, falar disso tudo, num ano como este, revela um propósito maior: a resistência da arte e do pensar.

Nesses momentos de dor intensa, as pessoas se confortam muitas vezes na arte. A importância emocional e mental de fazer música em tempos sombrios foi o que nos motivou a arregaçar as mangas e compor essa obra. Esse é um ponto. O outro, é que a arte é voz, é grito. E nunca precisamos tanto gritar contra o sistema no Brasil. São duas responsabilidades para as quais o artista não pode virar as costas em 2020

Abaixo, temos o prazer de apresentar Órbita, já disponível nas principais plataformas de streaming.

Parceria para além do álbum…

Após alçar voo com Órbita, Joe Sujera já adianta que o encontro artístico dos músicos deu tão certo que a parceria veio para ficar. “Os planos é não parar mais de fazer música” e mais material já vem sendo produzido pelos dois.

Nos juntamos, deu super certo e os dois sabem como isso é raro no mundo da música. Então seguimos trabalhando. Já temos mais alguns projetos na manga para 2021 e nada indica que vamos nos separar. A dinâmica de produção do disco já mostra como é possível que trabalhamos juntos de várias formas diferentes. Temos faixas onde o Ticana só tocou a guitarra, faixas que ele produziu inteiras. Temos faixa onde só temos o instrumental do Ticana e do Babidi. Enfim, as possibilidades são infinitas e nos respeitamos muito. O que provavelmente significa uma parceria de longa estrada.

As guitarras de Thiago Ticana e os versos de Joe Sujera ainda têm muito a dizer e, se você chegou até aqui, já deu pra sacar que vale a pena ficar de olho nessa dupla.