Serj Tankian no Jornal da Globo
Reprodução/Globoplay
   

Com ascendência armênia, o vocalista Serj Tankian (System of a Down) vê o país de origem de sua família passar por uma situação complicada há anos, a qual foi agravada ainda mais nos últimos dias com conflitos armados.

O músico foi convidado pela repórter Janaina Lepri, do Jornal da Globo, para ajudar a explicar ao público brasileiro o que está acontecendo na Armênia.

Ainda que tenha nascido no Líbano e more nos Estados Unidos desde bem jovem, Serj tem uma ligação forte com o país europeu, de onde seus avós fugiram após sobreviver ao terrível genocídio armênio (1915-1923).

Ele, inclusive, celebrou recentemente suas origens e mostrou fluência no idioma em um single cuja letra foi escrita pelo primeiro ministro armênio, além de ter participado de uma canção de um rapper e amigo do país.

Na fala ao telejornal, Tankian explicou:

É uma guerra, não mais um conflito, porque há muitos militares, muitos soldados morrendo, muitas pessoas morrendo, muitos civis morrendo para que seja considerado apenas um conflito. E a comunidade armênia no mundo todo está agora desesperada para contar ao mundo o que realmente está acontecendo, tentando fazer as pessoas entenderem que isso pode acabar em algo muito maior do que apenas uma guerra apenas entre Azerbaijão, Turquia e Armênia.

O foco das disputas é o território de Nagorno-Karabakh, que foi declarado como parte do Azerbaijão pela União Soviética, outrora dona da região, mas tem grande presença de moradores e governantes armênios — a questão religiosa é forte, já que estes últimos são majoritariamente cristãos, enquanto os azerbaijanos têm maioria muçulmana.

Serj Tankian e guerra na Armênia

De acordo com o professor de relações internacionais da FGV consultado pelo jornal, Oliver Stuenkel, o que mais chama atenção em relação ao conflito neste momento é “o uso da força muito mais intenso”.

O vocalista corrobora a ideia, dizendo que a solução militar é inviável pois “muitos jovens e muitos soldados estão morrendo dos dois lados” e tudo isso só vai levar ao envolvimento de outros países (como Turquia, do lado do Azerbaijão, e Rússia, do lado da Armênia) e consequentemente a mais mortes:

A gente tem que voltar para a mesa de negociação. Não há solução militar para este conflito e não haverá. Tudo que vai acontecer é envolver cada vez mais os vizinhos e os poderes regionais, e isso vai virar algo muito pior para todo mundo.

Serj terminou com uma mensagem poderosa sobre a união que deveria estar acontecendo neste momento:

Eu, pessoalmente, não acredito em fronteiras e bandeiras, porque, pra mim, a beleza das nossas diferenças está na nossa cultura, na nossa música, na nossa comida, na nossa arte, no nosso jeito. Sorrimos da maneira que amamos, sabe? Essa é a nossa beleza. Não é o nosso exército, não é a nossa economia, não são as nossas fronteiras. Eu acredito que nenhum povo deveria viver subjugado a outros povos. Todo povo deveria viver livremente, com sua própria cultura e suas pessoas.

Você pode conferir a matéria completa pela Globoplay. Em seguida, colocamos também um vídeo de “Artsakh”, canção escrita por Serj Tankian que fala justamente sobre essa situação e foi citada na matéria do Jornal da Globo, com legendas em português.

 
 
Compartilhar