JuPat explora melancolia tropical em “Nadando com Peixes que Voam”
Foto: Divulgação
   

Nadando com Peixes que Voam, segundo trabalho de JuPat, é um mergulho da artista em novos mares.

Enquanto em seu primeiro trabalho ela explorava a estética do rap e trazia a força de luta e de resistência, o segundo é um passeio por gêneros como a mpb, o trip hop, o reggae, o dub e o hip hop. 

JuPat explica que o registro surgiu da necessidade de conhecer águas mais leves, mais profundas. “Agora exploro novas camadas, conto histórias inclassificáveis, investigo as belezas das surrealidades rotineiras, faço um convite à crença do absurdo e me entrego ao encontro da poesia que mora nessas contradições naturais”, disse.

O trabalho também foi inspirado no Rio Piracicaba, Amazônia e Uruguai, que foram as últimas viagens feitas pela cantora.

Nas participações especiais, o álbum conta com Tamy Tectoniza, Dandy Poeta, Denise Mokreys, Raphael Warlock, Allure Dayo e Zara Dobura. Os arranjos e instrumentais foram compostos pelo produtor Nikolas Chacon, também responsável  pela mixagem e masterização.

 
Compartilhar