Nick Mason (Pink Floyd)
 

Nick Mason, lendário baterista do Pink Floyd, se considera uma pessoa bastante abençoada.

Aliás, não apenas ele, mas todos os seus companheiros de banda e de “cena”. Segundo o cara em uma nova entrevista com o Telegraph (via Classic Rock), toda aquela geração do Rock teve muita sorte e ganhou tanto dinheiro que faz com que ele fique até envergonhado:

Nossa geração do Rock foi mais do que abençoada. Acho que todos nós ficamos um pouco envergonhados com a riqueza que temos. E como usamos. Minha emissão de carbono é assustadora.

Ele ainda relembrou a ascensão do Pink Floyd até se tornar um grupo que poderia experimentar livremente em estúdio, resultando em alguns dos trabalhos mais pioneiros da sua década:

Eu ainda não entendo totalmente como chegamos naquele ponto de experimentação tão livre. Nós nos enxergávamos como uma banda de R&B, tocando hits. Era só um pouco de diversão.

Estávamos ali nos debatendo. Queríamos ser um grupo Pop. Queríamos conhecer garotas e festejar e ser famosos. Acho que pegamos o bonde andando. Todos os caras de A&R [Artistas & Repertório] em gravadoras estavam procurando a próxima grande banda, e parece que era um cara ou coroa entre a música psicodélica e o Reggae. E você deveria nos ouvir tocando Reggae. Tão, tão ruim.

A coisa interessante é quão impopulares nós éramos com nossas músicas psicodélicas engraçadinhas. A gente ia para o norte e as plateias nos vaiavam. Eles nos odiavam. Eu não consigo entender como não desistimos ali naquele momento.

 

Bom… ainda bem que não desistiram, né?! E ainda dá tempo de rever essa emissão de carbono, Nick!

Nick Mason’s Saucerful of Secrets

Vale lembrar que Nick Mason criou em 2018 o The Saucerful of Secrets, um grupo de Rock psicodélico e progressivo, com a intenção de reviver músicas dos primeiros anos do Pink Floyd, como as canções anteriores ao lendário álbum Dark Side of the Moon (1973).

A banda liberou em sua conta oficial do YouTube há algumas semanas um vídeo apresentando a canção “See Emily Play”, escrita por Syd Barrett, em um show de 2019. Você pode ver por aqui.

 
Compartilhar