Hiran
Crédito: divulgação
   

O rapper Hiran liberou no YouTube o clipe da faixa “Desmancho”, em parceria com o grupo baiano de rock Astralplane. O vídeo foi concebido e dirigido por Rafael Souza, que optou por uma estética em P&B.

O cantor conheceu a banda convidada em um pub de Salvador anos atrás e, desde então, vinha tentando realizar esta parceria musical.

“Demorou todo esse tempo pra gente colocar esse projeto na rua, mas eu estou feliz que
conseguimos fazer isso. É uma música linda, que fala de amor. Tanto eu quanto eles ouvíamos muitos sons em comum e conseguimos trazer essas referências para a nossa brasilidade, explorando o R&B que era algo que eu queria fazer,” revela Hiran, que também comemora sua indicação para o MTV MIAW 2020, na categoria Aposta MIAW.

A MTV vai transmitir a cerimônia de premiação no dia 24 de Setembro, a partir das 22h. “Desmancho” chega depois do lançamento do single “Gosto de Quero Mais”, feito em parceria com Tom Veloso.

Ambas as canções fazem parte do álbum Galinheiro, lançado em agosto deste ano.

Lucas Bernoldi

Lucas Bernoldi
foto: Matheus Bonafé

O cantor e compositor Lucas Bernoldi divulgou nas plataformas de streaming o clipe de “Muito Demais”, faixa que leva o nome de seu novo disco e narra a saga matinal do personagem Gabirú.

O vídeo, dirigido por Matheus Bonafé, simula a experiência do telespectador quando liga a televisão sem saber o que vai assistir, zapeando pelos canais disponíveis.

A ideia foi inspirada na TV a cabo interdimensional retratada no desenho animado americano Ricky and Morty.

“A aleatoriedade dos canais nos permitiu representar diversos personagens e temas
atuais de uma forma descontraída e com poucos recursos,” explica o diretor, que captou as imagens em São Paulo, Taubaté e Tremembé, cidades frequentadas por ele e também por Lucas.

O próximo álbum do cantor vai sair no mês que vem pelo selo Bangue Records. As gravações em estúdio contaram com os músicos Filipe Gomes (bateria), Gabriel Catanzaro (baixo), Pedro Bienemann (guitarra) e Mirella Celeri (vocais), além de uma série de participações especiais.

Este é o terceiro trabalho da carreira de Bernoldi e foi todo produzido em seu home studio.
Antes, ele havia lançado Prateado (2017) e Sombras Coloridas (2014).

Claudio Lyra

Claudio Lyra
foto: divulgação

O cantor, compositor, músico e produtor carioca Claudio Lyra divulgou o clipe para a canção “Não Tenho Mais Créditos”.

O vídeo foi lançado pelo selo Caravela, que pertence a Warner Music Brasil, e realizado pelo próprio artista com imagens de Daniel Koslinsky.

O objetivo era explorar a influência da tecnologia na sociedade, denunciando a impessoalidade e padronização das relações humanas na contemporaneidade.

“‘Não Tenho Mais Créditos’ é uma reflexão a respeito da cultura do acesso, em um mundo cada vez mais desigual e controlado pelas máquinas, pela inteligência artificial. A canção foi feita em ‘parceria’ com a TV da minha sala,” revela Claudio, sobrinho e parceiro musical de Carlos Lyra, um dos pais da bossa nova.

Atualmente trabalhando em seu terceiro álbum, o cantor tem no currículo os discos Em Paz Com os Meus (2008) e Autobiografia Não Autorizada (2017).

PH Silva

PH Silva
foto: reprodução

Depois de lançar o projeto audiovisual Girassol Dourado: O Filme, PH Silva liberou no YouTube o clipe da música “Colar”.

O vídeo traz as participações dos dançarinos Felipe Banks e Rebeca de Paula, a partir da coreografia desenvolvida por Guilherme Rufato.

Na letra, o artista conta uma história pessoal, em que um colar representou toda a amizade e carinho entre os envolvidos.

“Essa música é pra tu que já se reconstruiu por diversas vezes ou está passando pelo processo. Tenho certeza que em algum momento isso já ocorreu com tu. Afinal, é um processo que todos passamos,” resume PH Silva.

Tai Veroto

Tai Veroto
foto: Barbara Lins

O cantor e compositor Tai Veroto lançou recentemente nas plataformas digitais o single “Capitão”, em referência ao Presidente da República, Jair Bolsonaro.

Composta, gravada, mixada e masterizada pelo próprio artista em seu home studio por conta da quarentena, a música passeia entre o rock e a MPB, com pitadas de disco music.

“Nesse trabalho, eu resolvo fazer um convite direto a uma das figuras mais importantes do país nesse momento, politicamente falando. Acredito que responder o ódio com mais ódio não nos leva a lugar algum. Tomo outro caminho e por meio da dança e do amor faço um convite lúdico e simbólico a nosso excelentíssimo ‘capitão’,” explica Tai.

Ele usa a última posição no ranking mundial de avaliação das respostas do governo à pandemia da Covid-19 como inspiração para criticar o governo brasileiro. Os dados são do Índice de Percepção da Democracia, pesquisa realizada pelo Instituto Dalia, entre Abril e Junho passado.

O cantor no momento prepara o EP Dançar de Olhos Fechados, que sucede o compacto Antes Que Tentem Nos Desiludir (2017) e o disco cheio Vamos (2019).