Black Sabbath - Paranoid
Ouça playlist com clássicos do Rock!  

Em 18 de Setembro de 1970, a banda britânica Black Sabbath lançou seu segundo disco de estúdio e talvez nem pudesse imaginar o impacto que Paranoid teria na história do Rock.

Com 8 faixas e quase 42 minutos de duração, o disco tornou-se um dos mais importantes de todos os tempos e definitivamente colocou o nome do grupo entre os gigantes da música rapidamente, já que o álbum de estreia, Black Sabbath, havia saído no mesmo ano.

E a história começa justamente por aí, já que após o sucesso do primeiro disco, a banda quis aproveitar o momento para entrar em estúdio rapidamente, assim como o quis a gravadora, já que a ideia era capitalizar em cima da boa recepção que os pioneiros do Heavy Metal tiveram com seus sons.

Black Sabbath e Paranoid

Paranoid tem alguns dos maiores sucessos da carreira do Sabbath e, claro, alguns dos riffs mais impressionantes da história do Rock.

Aqui, o guitarrista Tony Iommi mostrou todo seu valor ao apresentar sons que trariam muita substância a faixas como “Iron Man”, “Paranoid” e “War Pigs”, que abre o álbum de maneira primordial com grandes performances de toda banda.

Se com esses sons a banda “inventava” o Metal e ainda influenciaria diversos outros gêneros no futuro, do Punk ao Indie, também é necessário destacar que os limites não existiam para o Sabbath, que inclusive viajou pela psicodelia em “Planet Caravan”.

Por falar nela, não dá pra esquecer que o baixista Geezer Butler compôs diversas canções e, aqui, relatou uma viagem com o amor de outra pessoa.

Produção

A produção do disco ficou com Rodger Bain, responsável pelos três primeiros álbuns do grupo e também por títulos de nomes como Budgie e Judas Priest.

Seu papel foi importante em todo processo, já que a sonoridade do Black Sabbath era algo inovador para a época e conseguir retratar exatamente o que a mistura dos vocais de Ozzy Osbourne com as guitarras afiadas de Iommi representavam quando somadas às letras e baixos de Geezer Butler e às baterias de Bill Ward, que tocou congas em “Planet Caravan”, era algo complexo.

Arte de Capa

Diz a lenda que o nome do disco deveria ser batizado como a primeira faixa, “War Pigs”, mas a gravadora teria desistido da ideia por conta da Guerra do Vietnã e possíveis associações negativas de quem apoiava as tropas enviadas até lá.

Por outro lado, Ozzy já chegou a dizer que essa história não é verdadeira e a gravadora simplesmente entendeu que seria mais fácil vender o disco se ele tivesse o nome do seu primeiro e principal single, “Paranoid”, que já vinha conquistando resultados importantes nas rádios.

De qualquer forma, a alteração veio em cima da hora e a arte da capa já estava pronta com o título “War Pigs” em mente, e, por isso, traz um homem pronto para a guerra, sendo que o próprio Ozzy falou:

Que diabos um cara vestido de porco com uma espada na mão tem a ver com estar paranoico, eu não sei, mas eles decidiram mudar o nome do disco sem mudar a arte.

A capa foi clicada e desenhada por Keith Macmillan e seu assistente, Roger Brown, serviu como modelo.

Recepção

Paranoid chegou merecidamente ao topo das paradas britânicas e até a posição de número 12 nos Estados Unidos.

Além dos bons números de venda, o segundo álbum da banda foi amplamente bem recebido pela crítica e é consenso de que ele é um dos maiores discos de Heavy Metal da história, sendo que muita gente o considera a obra definitiva do gênero em todos os tempos.

Bora apertar o play pra ouvir essa obra prima, agora cinquentenária, bem alto?

 
Compartilhar