Master P
Fotos via Wikimedia Commons e Reprodução
Ouça playlist com clássicos do Rock!  

Não faz muito tempo que falamos aqui no TMDQA! sobre o rapper J Cole estar treinando ao máximo para realizar o seu sonho de jogar na NBA, maior liga profissional de basquete do mundo.

Acontece que, muito antes de Cole sequer pensar nisso, outro grande nome do Rap tentou a mesma coisa — e conseguiu, ainda que brevemente. Trata-se de Percy Miller, mais conhecido como Master P, famoso pela sua gravadora No Limit Records e por hits como “Make Em Say Uhh”.

Continua após o vídeo

Master P na NBA

Aos 31 anos de idade e um patrimônio estimado em US$361 milhões mas nenhuma experiência no basquete profissional, Miller conseguiu o seu primeiro feito ao ser chamado para o time do Charlotte Hornets.

Os relatos da época (via Complex) contam que, no dia de sua estreia pela equipe, foram atraídos ao ginásio quase o dobro de espectadores do que o time conseguia colocar em um jogo normal. E ele, surpreendentemente, correspondeu: foram 9 pontos (acertou 3 dos 6 arremessos que tentou), 4 assistências, 2 rebotes e apenas 1 perda de bola no amistoso.

Segundo o próprio rapper, sua saída dos Hornets foi “política”. Ele afirma:

Eu era a maior estrela no time. Eu deveria ter entrado no time [principal] em Charlotte. Minha música me fez ser cortado do time. Era política. O dirigente, Bob Bass, me chamou e disse, ‘Você sabe jogar. Você é um baita de um jogador de basquete, mas sua música é puro nojo e é uma cidade religiosa’. E eles me liberaram. Não era sobre basquete. Eu conseguia me virar.

A segunda chance de P foi no Toronto Raptors. O time canadense estava apenas começando a sua ascensão na liga e apostava em um time cheio de veteranos como Antonio DavisCharles OakleyMuggsy Bogues Dell Curry juntamente aos seus astros do futuro: Vince Carter e Tracy McGrady.

Ainda assim, eles contrataram o rapper e atleta para participar da pré-temporada com o time. Acontece que o elenco era muito recheado — e Percy garante que eles erraram feio em apostar em “idosos” como Bogues, “que ficou sentado no banco a temporada toda” — e mesmo nos jogos preparatórios ele teve poucas oportunidades, sendo cortado ao final desse período.

Foram apenas seis jogos, com um total de 23 minutos em quadra e 4 arremessos convertidos (de 13 tentados). Ele somou apenas 13 pontos e 2 rebotes e teve 4 perdas de bola e 5 faltas nesse período, e sua melhor partida foi no “clássico canadense” da época contra o Vancouver Grizzlies, em que marcou 8 pontos.

Você pode relembrar essa performance (histórica?) pelo vídeo abaixo, que acabou imortalizada como a melhor de Master P na NBA. Quem sabe J Cole não consegue uma trajetória com ainda mais sucesso?

 
Compartilhar