Trailer Duna Timothée Chalamet
Reprodução/YouTube
Ouça playlist com clássicos do Rock!  

A versão de “Eclipse”, do Pink Floyd, que aparece no trailer do aguardado Duna ainda está dando o que falar. Agora sabemos como o genial Hans Zimmer gravou essa pérola no meio da pandemia.

Se adequando aos tempos, o compositor utilizou ferramentas que estamos usando diariamente para conviver em sociedade, como o FaceTime. Foi por lá que ele reuniu as 32 pessoas que cantam o coral da canção, com a ajuda de Edie Lehmann Boddicker. Enquanto isso, Zimmer comandava tudo de casa, fazendo distanciamento social.

Como as pessoas gravaram em grupos de quatro, foram necessárias oito sessões diferentes para registrar todas as faixas. Enquanto doze cantavam a letra, o resto fazia arranjos vocais, assim por diante. Boddicker declarou (via CoS):

Seguimos todos os protocolos [da COVID-19]. Todos usavam máscaras, exceto quando estavam em seus cubículos separados, divididos por um vidro, todos com seus próprios microfones, e tudo era limpo entre as sessões.

Incrível, hein? Boddicker ainda falou sobre o objetivo de Hans Zimmer com a canção:

Ele queria homenagear o som original, algo mais de fundo, um pouco espaçado, para que os vocais não soassem urgentes. Há uma espécie de euforia acontecendo na faixa, muita esperança. Não é desanimador, apenas muito pacífico e não parece ser deste planeta.

Assista ao trailer abaixo e ouça:

 
Compartilhar