The Ghost Inside
Foto por Jonathan Weiner
   

A banda de metalcore The Ghost Inside viveu uma situação polêmica neste ano e, apesar de ter contornado as consequências disso, parece ter se arrependido da forma como lidou com tudo.

Em Junho, o baixista Jim Riley foi demitido da banda após ressurgir uma acusação de que, em 2015, ele proferiu injúrias raciais a Rashod Jackson (do Bracewar). Riley admitiu que isso aconteceu, e falou que sua atitude era “vergonhosa pra caralho”; ele acabou demitido quase que imediatamente.

Agora, cerca de três meses depois, os integrantes da banda revelaram que sentiram pressão para agir rapidamente e chamaram a demissão de “decisão errada”. Em fala ao podcast DEFIANCE (via NME), o guitarrista Chris Davis falou:

Parecia que aquele incidente ia nos tirar a banda novamente. Pareceu nos consumir tanto que é como se tivéssemos que… todos nós cinco sentimos que precisávamos fazer algo. Olhando pra trás agora, nós definitivamente agimos na pressa e definitivamente tomamos a decisão errada.

Demissão de Jim Riley do The Ghost Inside

Quem ecoou o discurso foi o baterista Andrew Tkaczyk, complementando:

Nós só estávamos sentindo a pressão dos fãs, das pessoas nas redes sociais, e até de alguns colegas. Nós sentimos a pressão e nós tomamos uma decisão contra os desejos dos nossos empresários e da gravadora assim que fizemos aquela postagem inicial sobre o Jim não estar mais na banda.

Eu acho que todos nós só vimos algo acontecendo que era uma situação de perder ou perder e nós sentimos que essa era a decisão para tomar na hora, e imediatamente nos sentimos mal e pareceu errado. Sabíamos disso. Nós nunca paramos de falar com o Jim nem nada assim. Nós literalmente conversamos todos os dias desde então.

Não há nenhuma informação sobre o retorno de Jim Riley ao grupo por enquanto.

 
 
Compartilhar