Instagram
Foto de Stock via Shutterstock
 

O Facebook esclareceu algumas dúvidas que ficaram após eles terem atualizado suas regras sobre de uso de música em vídeos postados na plataforma, e incluiu o Instagram nas limitações.

Como te contamos aqui, a empresa divulgou recentemente que baniria usuários que criassem uma experiência de ouvir música em seu site e muita gente havia entendido que isso também faria com que bandas fossem proibidas de transmitirem shows ao vivo.

Agora (via Loudwire), a empresa de Mark Zuckerberg soltou um novo comunicado explicando detalhadamente o que pode e o que não pode quando se fala sobre este assunto.

Queremos incentivar a expressão musical em nossas plataformas e, ao mesmo tempo, garantir o cumprimento de nossos acordos com os detentores de direitos autorais. Esses acordos ajudam a proteger os artistas, compositores e parceiros que são a base da comunidade musical – e somos gratos por eles compartilharem sua incrível criatividade neste momento.

Facebook

Segundo a empresa, depois de reuniões com detentores de direitos, ficou combinado que existirão limitações quanto à quantidade de música gravada que pode ser incluída em transmissões ao vivo ou em vídeos.

Antes de divulgar vários tópicos que definem melhor o que é e o que não é permitido na rede social, eles avisaram, porém, que “os detalhes de seus contratos de licenciamento são confidenciais”, mas que estavam compartilhando algumas diretrizes gerais para ajudar os usuários a planejarem melhor seus vídeos.

Vamos às regras:

  • É permitido postar vídeos com artistas tocando ao vivo em shows;
  • Quanto maior o número de trilhas gravadas em um vídeo, maior a probabilidade de ele ser “limitado”;
  • Clipes curtos de música são recomendados;
  • Sempre deve haver conteúdo visual em seu vídeo, ou seja, a música nunca deve ser o item principal do arquivo;
  • As regras valem para vídeos gravados e ao vivo no Facebook e no Instagram, estejam eles em contas verificadas ou não verificadas.

Junto com a justificativa, a empresa ainda diz que suas funcionalidades de música estão presentes em mais de 90 países e pode acontecer de uma faixa ainda não ter sido lançada em algum deles, podendo não estar disponível na plataforma.

Em sua página de Diretrizes de Música no Facebook, eles reafirmaram que querem ver seus usuários compartilhando vídeos principalmente com sua família e amigos, e que todos serão responsabilizados pelo conteúdo que subirem na plataforma.

 
Compartilhar