Corey Taylor, do Slipknot e Stone Sour
Reprodução/YouTube
   

Corey Taylor, frontman do Slipknot e do Stone Sour e agora também em carreira solo, participou recentemente de uma entrevista no programa de Full Metal Jackie (via Blabbermouth) e deu declarações muito boas por lá.

Primeiramente, ao falar sobre o impacto do Coronavírus para si, Corey comentou que sente que isso apenas agravou o dilema de dividir a vida entre sua família/casa e a estrada:

Eu acho que o maior ajuste é se acostumar a só ficar em casa. É o maior tempo que estou sem ir para a estrada em mais de 20 anos. Então, para mim, há definitivamente aquele momento de ‘cuidado com o que você deseja’, porque definitivamente há momentos na estrada onde eu desejei estar em casa com a minha família. Mas aí você está em casa e aí você deseja que estivesse na estrada, então é como uma faca de dois gumes.

Para mim, é realmente sobre estar naquele momento e só estar presente e tirar vantagem disso, porque eu sei que assim que as coisas voltarem ao normal, assim que as coisas realmente começarem a voltar para onde eu volto à estrada, eu vou estar na estrada por um tempo, e eu preciso ter certeza de que estou realmente aproveitando estar com a minha família, estar com os meus filhos, e só ser normal antes de tudo se tornar anormal novamente.

A fala mais impactante de Taylor, no entanto, veio quando ele foi perguntado sobre a sua relação com a música nessa pandemia. Ele falou sobre como “às vezes a música é tudo que temos” e o quão importante é poder se apegar a algo positivo em um momento tão difícil para a humanidade:

Para mim, na verdade, é sobre só buscar aquela música no seu coração, basicamente. Eu sei que é um clichê, mas é verdade. É aquela pequena coisinha que você pode fazer por todo mundo, porque todo mundo está machucado agora, e eu certamente não vou ficar sentado aqui e ficar dizendo que estou na pior quando eu sei que há pessoas por aí que não têm empregos e estão sob risco de perderem seus apartamentos, suas casas, seu tudo.

Para mim, é aí que o nosso trabalho do entretenimento mais vem a calhar. A [coisa] mais importante é ter certeza de que as pessoas tenham ao menos a música para se apegar, tenham ao menos algo positivo e ao menos uma mensagem positiva de, ‘Se você puder aguentar só um pouco mais, as coisas podem voltar ao normal’. É tão importante quanto sempre agora — talvez ainda mais importante agora — para mim, ter certeza de que eu estou entretendo as pessoas e dando às pessoas o impulso que elas precisam, porque às vezes tudo que temos na vida é a música. É certamente tudo que eu sempre tive. E ser capaz de compartilhar isso com as pessoas e talvez fazer uma diferença em suas vidas, essa tem que ser a maior coisa.

Você pode ouvir o papo de Taylor no podcast na íntegra ao final da matéria.

Corey Taylor

Vale lembrar que o vocalista está dando seus primeiros na carreira solo e já lançou algumas prévias do disco CMFT, previsto para chegar em 2 de Outubro.

Ouça o single mais recente, “HWY 666”, por aqui.

 
 
Compartilhar