Ace Frehley
 

Já tem algum tempo que Ace Frehley não se entende com seus antigos colegas de banda do KISS, e já vimos várias trocas de farpas inclusive sobre o processo de saída do guitarrista — Gene Simmons afirma que ele foi demitido, e Frehley garante que saiu por vontade própria.

Graças a novas declarações do ex-guitarrista, podemos cravar que a convivência dele com os outros membros — ou pelo menos com Paul Stanley — seria bem difícil atualmente por conta de opiniões políticas.

Falando ao The Cassius Morris Show (via CoS), Ace afirmou que “política e Rock não se misturam” mas, em seguida, contrariou seu próprio discurso e declarou seu apoio a Donald Trump:

Eu não acho que política e Rock and Roll se misturam — na minha opinião. E eu tento ficar longe disso o máximo possível. Digo, de vez em quando, eu falo alguma coisa. Eu vou dizer que sou um apoiador do Trump.

Todos os políticos tiveram esqueletos no armário. Mas eu acho que o Trump é o líder mais forte que temos na mesa.

A reportagem da CoS ainda lembra que, em 2018, o ex-integrante do KISS que está promovendo seu segundo disco de covers fez um discurso sobre como “você deve apoiar o seu presidente” se for um “americano patriota” ou então “se mudar para outro país”.

Veja a entrevista completa com Ace Frehley ao final da matéria.

KISS e Donald Trump

Vale lembrar que Paul Stanley tem sido extremamente vocal em suas críticas ao atual mandatário dos EUA.

O frontman chegou a perder a paciência lá em Junho, quando viu Trump justificar um ataque policial a um senhor de 75 anos como uma “armação antifa”.

Mais recentemente, ele questionou as prioridades do presidente apontando para o fato de ele passar uma manhã comentando sobre assuntos como a NBA e o movimento Black Lives Matter ao invés de atender compromissos de trabalho.

LEIA TAMBÉM: Paul Stanley critica polarização política e defende profissionais da saúde

 
 
Compartilhar