Joe Exotic Tiger King
Reprodução/Netflix
 

Joe Exotic tornou-se conhecido no mundo todo por causa do documentário Máfia dos Tigres, exibido na Netflix.

Através dos seus episódios, todos ficamos conhecendo a história do excêntrico dono de um zoológico especializado em grandes felinos, e também entendemos melhor como ele foi parar na cadeia por conta do desentendimento com Carole Baskin, dona de um santuário de animais.

Preso há algum tempo, Exotic está tentando usar a sua fama para conseguir a liberdade, e agora tomou inclusive uma ação bastante direta e “mãos na massa”, já que enviou uma carta de 250 páginas ao presidente dos EUA, Donald Trump.

Nela, Joe pede o perdão do presidente, que é a única pessoa no país que pode anular a sua sentença e torná-lo um homem livre.

Joe Exotic, Tiger King e Donald Trump

Joseph Allen Maldonado-Passage está disposto a usar todas as suas forças, e inclusive planeja enviar um grupo de admiradores e pessoas próximas até Washington, D.C. para fazer com que Trump dê atenção ao pedido.

No longo texto, ele chegou a dizer que foi “abusado sexualmente pela equipe da prisão, espancado e amarrado em uma carreira ao ponto de que um pedaço de pele foi arrancado do seu braço”.

Fontes do site TMZ, que publicou a matéria original, disseram que esse ataque não aconteceu, e além de tentar o perdão de Trump pai, Joe também enviou um texto para Donald Trump Jr., tentando convencê-lo que precisa de ajuda:

Por favor seja o meu herói … as minhas mãos estão machucadas por causa do abuso na cadeia e eu peço desculpas pela escrita incorreta e as palavras eradas (sic). #TrumpJr2024

Joe Exotic foi condenado a 22 anos de prisão e caso não consiga sua liberdade, só sairá em 2037, quando completará 74 anos de idade em Março.

Ele teme que não resistirá até lá e alega que sua saúde está “frágil”.