Jogadores da NBA protestam por Jacob Blake
Fotos via Wikimedia Commons e Reprodução/USA Today
 

Hoje, 26 de Agosto, às 17h, o Milwaukee Bucks estava pronto para enfrentar o Orlando Magic no jogo 5 de uma série melhor de 7 jogos que faz parte da fase decisiva da NBA e poderia dar a classificação à equipe de Milwaukee para a próxima fase.

No entanto, segundo o repórter da ESPN Adrian Wojnarowski, o time não entrou na quadra para a disputa da partida como forma de protesto pela brutalidade policial sofrida por Jacob Blake, um homem negro de 29 anos que recebeu múltiplos tiros depois das autoridades terem sido chamadas para resolver uma situação domiciliar.

Segundo os relatos de testemunhas, Jacob estava tentando mediar uma confusão que envolvia seis a sete mulheres em uma calçada e separava uma briga entre duas pessoas quando a polícia chegou. Eventualmente, os oficiais começaram a gritar ordens como “solta a faca!” mas, segundo as testemunhas, Blake não estava armado.

O homem tentou entrar em seu carro mas foi agarrado por um dos policiais e, assim que ele abriu a porta de seu veículo para tentar entrar, recebeu no mínimo sete tiros — os advogados dizem que quatro disparos o acertaram, e ele teve danos severos às suas capacidades motoras, ainda que esteja vivo e sem grande risco de vida.

NBA e Black Lives Matter

O caso aconteceu no estado de Wisconsin, justamente a origem do Milwaukee Bucks, e isso mais do que explica a posição dos jogadores — que, ao mesmo tempo, vai ao encontro da filosofia adotada pela própria liga de basquete para o reinício da temporada.

Antes dos jogos começarem a acontecer na bolha de Orlando designada à NBA, os jogadores impuseram a condição de carregar mensagens sociais para que jogassem. Te contamos isso em mais detalhes por aqui, além de falar sobre outros protestos que têm acontecido dentro de quadra.

A cidade de Kenosha, onde ocorreu o ataque a Blake, está vivendo uma onda de protestos que tem sofrido fortes repressões das autoridades locais. A ideia dos jogadores ao boicotar a partida é justamente chamar atenção para que a mídia dê mais visibilidade ao caso e a justiça possa ser feita imediatamente.

Outros times, como o Boston Celtics e o Toronto Raptors (atual campeão), também vêm falando sobre a possibilidade de boicotar suas próximas partidas. O Orlando Magic chegou a fazer o aquecimento em quadra, mas não voltou ao perceber que os atletas dos Bucks não saíram do vestiário. A equipe da Flórida não aceitou a desistência e, portanto, não sai como vencedora.

Você pode ver um vídeo abaixo (via USA Today) que mostra como estão sendo os protestos através dos EUA e inclusive traz o registro feito por uma testemunha da abordagem policial.

ATUALIZAÇÃO: De acordo com o repórter Shams Charania, o jogo 5 entre Houston Rockets Oklahoma City Thunder, marcado para hoje (26) às 19h30, também será boicotado após acordo entre os times.

 
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.