Pink Floyd - Dark Side of the Moon
Ouça playlist com clássicos do Rock!  

The Dark Side of the Moon é um dos maiores clássicos da história da música.

É natural, portanto, que o influente trabalho do Pink Floyd já tenha sido objeto de diversas covers por aí — tanto de nomes famosos como de outros nem tão conhecidos assim.

Inspirados em uma publicação da Metal Hammer, resolvemos montar uma versão única do disco construída apenas com covers das clássicas canções. Não nos prendemos a apenas um gênero, ou seja, não há nenhum tipo de regra do que pode ou não entrar nessa “reedição”.

Confira a seguir como ficou!

Por Felipe Ernani e Tony Aiex

“Speak to Me/Breathe” (Adrian Belew, Alan White & Jeff “Skunk” Baxter)

Com as canções juntas ou mesmo de forma separada, a sequência “Speak to Me” e “Breathe” está entre as mais belas da carreira do Pink Floyd. E a belíssima dupla de canções ganhou uma homenagem à altura de três verdadeiras lendas da música: Adrian Belew (King Crimson), Alan White (Yes) e Jeff “Skunk” Baxter (Steely Dan) juntaram forças nessa cover incrível.

Como ficou incrível a voz de Belew, hein?

“Breathe” (Capital Cities feat. Tupac Shakur)

Ainda que a cover de “Speak to Me” que selecionamos já incluísse “Breathe”, é impossível não colocar essa versão do Capital Cities que usa até mesmo um sample do lendário Tupac Shakur para repaginar completamente a música do Pink Floyd. Que mudança, hein?

“On the Run” (The Seatbelts)

Liderada pela incrível Yoko Kanno, a banda japonesa The Seatbelts ficou responsável por boa parte da trilha sonora do icônico anime Cowboy BebopO desenho se tornou um clássico e por lá podemos conferir uma cover incrível de “On the Run”.

“Time” (Godsmack)

“Time” tem uma das pegadas mais poderosas do disco, e é natural que a escolha aqui seja uma banda mais próxima do Metal. O Godsmack fez uma versão bem interessante da canção em 2012, dando uma perspectiva de como a canção poderia soar com distorções mais pesadas.

“The Great Gig in the Sky” (Royal Philharmonic Orchestra)

A incrível Royal Philharmonic Orchestra tem um disco todo dedicado às suas performances do Pink Floyd, e a versão deles de “The Great Gig in the Sky” tem todos os elementos para emocionar no mínimo tanto quanto a original. Os belos arranjos adicionados são um bônus, que elevam ainda mais a complexidade da majestosa faixa.

“Money” (Velvet Revolver)

Nem precisamos falar muito, né? Slash comanda essa icônica versão de “Money” com uma performance sensacional do riff e um solo incrível, e a voz do saudoso Scott Weiland dá uma nova perspectiva à original, se tornando um dos pontos altos dessa reedição.

“Us and Them” (Between the Buried and Me)

É impossível negar que o Prog tem uma influência enorme na sonoridade do Between the Buried and Me, e a belíssima “Us and Them” ganhou uma versão impressionante e um pouco mais modernizada no disco The Anatomy Of, que justamente homenageia as maiores inspirações da banda.

“Any Colour You Like” (Dream Theater)

Não podia faltar o Dream Theater nessa lista. Ainda que não haja uma gravação de estúdio dessa versão de “Any Colour You Like”, a banda dá uma aula de como se manter fiel à original enquanto adiciona os elementos que fazem ela se tornar semelhante à sonoridade característica do DT. Incrível!

“Brain Damage” (Easy Star All-Stars)

Em seu disco Dub Side of the Moon, como o próprio nome diz, o Easy Star All-Stars fez versões dub de todas as músicas do clássico do Pink Floyd. Um dos destaques é sem dúvidas “Brain Damage”, que acaba bem esquecida quando o assunto é covers mas encaixa surpreendentemente bem com a sonoridade dos caras.

“Eclipse” (The Flaming Lips, Stardeath e White Dwarfs feat. Henry Rollins)

Em outro caso de banda que fez cover do disco inteiro, o The Flaming Lips comanda uma releitura incrível e mais próxima do noise rock que conta com a ajuda de Stardeath, White Dwarfs e até Henry Rollins (ex-Black Flag). Definitivamente a versão de “Eclipse” é uma das mais diferentes dessa lista, e isso é algo ótimo para fecharmos com chave de ouro!