Djonga no clipe de Voz Ativa

Em 1992 o lendário grupo brasileiro de Hip Hop Racionais MC’s escreveu a canção “Voz Ativa”, mostrando logo cedo suas rimas ácidas para abordar questões sérias da sociedade brasileira.

28 anos depois, uma releitura da canção está sendo disponibilizada com um clipe sensacional para uma parceria que une gigantes do Rap Nacional de várias gerações, tudo liderado por Dexter ao lado de Djonga, Coruja BC1, KL Jay e DJ Will.

Logo no início do vídeo a história da canção é contada, dizendo que os Racionais escreveram esse som quando a ONU dizia que a Zona Sul de São Paulo (lar dos membros da banda) era o lugar mais violento do planeta.

A partir daí, um texto no clipe diz que “nada mudou” e apresenta estatísticas sobre a violência urbana, principalmente contra a população negra, antecedendo uma série de cenas gravadas em localidades da Zona Sul de São Paulo enquanto os rappers se apresentam.

Encontro de Gerações

O novo clipe de “Voz Ativa 2020” é um verdadeiro retrato de como o Rap Nacional tem se unido não apenas entre os nomes contemporâneos, mas também através das referências no tempo.

Para se ter uma ideia, Djonga e Coruja nem eram nascidos quando o som foi lançado mas foram altamente impactados pela letra da canção e ainda sentem como tudo que era falado no início dos Anos 90 continua acontecendo em pleno ano de 2020.

Ao comentar o assunto, Djonga falou (via Zona Suburbana):

Foi uma alegria muito grande e também um pesar. Se a gente estivesse falando sobre isso [racismo] só para revisitar a obra de uma forma totalmente artística, beleza. A gente tá cantando porque é uma música que a gente gosta e tocou o nosso coração. Mas tudo o que tem na letra continua acontecendo e isso traz um pesar.

Coruja BC1 também se expressou a respeito do assunto e disse:

Eu agradeço a oportunidade de poder gravar um clássico, de ser chamado pelos meus professores. Qualquer coisa que eu diga não vai ser o suficiente para expressar o que eles representam na minha vida. Dexter e Brown escreveram páginas muito bonitas na história do rap. Foram páginas que eu li muito. Sempre que eu vou escrever algo, tento olhar para essas páginas que me inspiraram.

Mano Brown, lendário rapper do Racionais MC’s que escreveu a canção, aparece no clipe e falou a seu respeito:

Foi o encontro de gerações. Já era esse racismo institucionalizado que tem hoje. Tinha gente que defendia que não tinha racismo, que aqui era o país da miscigenação, da cordialidade das raças. Nesse clima eu fiz a música.

Outra verdadeira lenda do Rap Nacional, KL Jay também falou sobre como a vontade de regravar a canção surgiu após episódios recentes como a morte de George Floyd e manifestações antirracistas, e ao falar sobre o assunto relembrou o clima das gravações originais:

Desde a criação do código penal, em 1890, no Brasil foi tudo dividido entre a burguesia e os pobres, que eram os pretos. E nunca mudou. A música Voz Ativa é o nosso olhar sobre a vida dos negros no país.

Me lembro da gravação de 1992. A gente não tinha recursos e nem equipamentos. Não tinham técnicos especializados em rap como temos hoje. A gente chegou no estúdio com as ideias. Era abrir a mata. Ficamos de seis a sete horas gravando.

Você pode assistir ao clipe dirigido por João Wainer, Mailson Soares e Ricardo Souza logo abaixo.

Mailson, que mora em Los Angeles e já trabalhou com nomes como Snoop Dogg e Quincy Jones, falou:

Trabalho na indústria do audiovisual há dez anos e o Voz Ativa 2020 é uma realização pra mim tanto profissional quanto pessoal.

Eu nasci em 1992, no Capão Redondo, e o rap é uma grande referência para mim.

LEIA TAMBÉM: Dia do Rap Nacional – 15 rappers brasileiros para prestar atenção