Festa de música eletrônica em Wuhan
Reprodução/Twitter (@AFP)
 

Wuhan, outrora o epicentro da pandemia da COVID-19, tem vivido dias bem diferentes em relação ao começo do ano e recentemente recebeu uma festa de música eletrônica que reuniu milhares de pessoas aglomeradas e sem uso de máscaras.

O evento gerou muitas críticas ao comportamento dos chineses, já que a pandemia ainda tem deixado inúmeras vítimas ao redor do mundo — no Brasil, o número de mortos tem aumentado em quase 1000 pessoas por dia há algum tempo e já passamos de 100 mil falecimentos pelo vírus.

Acontece que a província de Hubei, que tem Wuhan como sua capital, não registra um caso de transmissão comunitária desde Março e já está há mais de 3 meses sem um novo caso de qualquer forma que seja.

Por isso, segundo a Blitz, a imprensa estatal da China chamou os “estrangeiros” que criticaram a festa de “invejosos” e reforçou que tudo isso faz parte de uma tentativa de retomar a economia do país, fortemente afetada pelo isolamento social mas já “em recuperação”.

Festa em Wuhan

A festa em questão aconteceu neste último fim de semana, dos dias 15 e 16 de Agosto, e milhares de pessoas se reuniram em um parque aquático chamado Maya Beach para a ocasião.

Enquanto alguns comentários traziam as críticas, outros defenderam que a cidade não passa de um exemplo do que pode acontecer se as regras de isolamento social forem respeitadas corretamente por todos; por outro lado, pessoas também crêem que isso pode dar origem a uma segunda onda do Coronavírus.

O que você acha? Enquanto decide, confira um vídeo a seguir que mostra imagens certamente estranhas nos tempos atuais.

 
Compartilhar