Josh Homme, tiozão do Whatsapp
Foto: Manipulação de imagem (Angélica Albuquerque / TMDQA!)
Ouça playlist com clássicos do Rock!  

Passar pelo fim de um relacionamento nem sempre é algo fácil e quem, aparentemente, concorda muito com isso é Josh Homme, líder do Queens of the Stone Age e, atualmente, ex-marido de Brody Dalle, fundadora da banda de punk rock The Distillers.

O ex-casal que se conheceu em 1996, estava junto oficialmente desde 2003 e se casou em 2007, teve seu divórcio vazado ao público em Novembro do ano passado. Durante os longos anos de relação, a dupla teve 3 filhos: Camille Harley (14 anos), Orrin Ryder (9 anos) e Wolf Dillon (4 anos).

Mas enquanto Dalle segue sua rotina normalmente (inclusive, celebrando os dias em que tem a casa só para ela quando os filhos estão com o pai), Homme tem apresentado um comportamento um tanto, digamos, embaraçoso através de sua conta no Instagram.

Além de sua biografia na plataforma provavelmente fazer referência ao dia em que foi formalizada sua separação (“Em 5 de novembro de 2019, um anjo falou comigo. Agora tudo mudou, eu me tornei o que devo ser”), Homme tem insistentemente compartilhado sua sofrência através de uma série de stories constrangedores, fazendo com que seu comportamento nos lembre das correntes e mensagens enviadas através do WhatsApp.

Nas publicações, Homme parece um tanto quanto confuso, sem compreender se conseguiu ou não superar a separação: em um momento, o músico compartilha frases como “Eu sou aquela pessoa que fica mais tempo do que deveria. Mas assim que eu for embora, eu vou” e em outro, “Eu vou esperar por você porque, honestamente, eu não quero mais ninguém”.

Além das frases de sofrimento por amor (mesmo tendo dito que sua ex-esposa é abusiva e, inclusive, entrado na justiça), Homme também publica algumas mensagens como se fosse um coach quântico, para que seus seguidores desenvolvam um perfil cada vez mais de vencedor.

“Quando uma pessoa está trabalhando duro para mudar, a pior coisa que você pode fazer é prendê-la ao passado. Perdoe-as e ajude-as a se transformar”, “Para fazer uma mulher feliz, dê a ela essas três coisas: atenção, afeição e apreciação” e “Trabalhe para conquistar um ao outro novamente” são algumas dessas frases de coaching.

Algumas frases ainda vêm acompanhadas de imagens cafonas, como as dos exemplos abaixo, ficando impossível não sentir uma certa vergonha alheia daquele que sempre fez questão de mostrar seu lado mais “stoner rocker descolado”:

E não para por aí: além dos stories, Josh tem publicado vídeos como esse (ver abaixo), com uma série bagunçada de hashtags, exemplificando com “#ohgivemeahome” (“oh me dê um lar”) e “#astrology” (“astrologia”), acompanhadas de legendas como “Graças a tudo que não consegui entender… Sinto-me relaxado. Por um momento”:

Já aqui, ele fica chocado com o aparecimento de um balão sem gás, com um formato similar ao de um coração, em sua porta. No vídeo ele se perguntou “por quê?” e na legenda escreveu, mais uma vez, uma série de hashtags como #futureisbright (“o futuro é brilhante”), #shittyomen (“presságio de merda”) e #isawthesign (“eu vi o sinal”).

Enfim, fica aqui o nosso #FORÇAGUERREIRO e #SUPERAGINGERELVIS para que Josh Homme consiga recuperar sua dignidade e passar pelo momento tão delicado e confuso em que está.

Josh Homme e Brody Dalle

Brody Dalle e Josh Homme
Foto: Michael Hauptman/BEAT Magazine

Apesar das polêmicas fotos da edição de Junho de 2003 da revista Rolling Stone norte-americana (onde os dois aparecem bastante íntimos) terem marcado o início do divórcio da australiana com Tim Armstrong (Rancid), Homme e Dalle se conheceram bem antes daquela sessão.

Os dois se viram durante uma turnê do Festival Lollapalooza, quando Dalle ainda era adolescente e tocava em sua primeira banda grunge, Sourpuss. Certa vez ela contou como foi esse primeiro encontro, que teria inspirado a faixa “The Way You Used to Do“, do Queens of the Stone Age:

A primeira vez que eu o conheci, eu tinha 17 anos e ele tinha 22. Foi durante uma turnê do festival Lollapalooza. Eu amava Kyuss, aí o vi e sabia que a banda tinha acabado e então começamos a conversar sobre isso e tiramos uma foto juntos. Eu era muito fãzinha. Ficamos sem nos ver de novo por 7 anos.

Enquanto Brody era fã do trabalho de Homme, ele era encantado pela australiana e chegou a espalhar boatos que havia ficado com a própria:

Ele contou para as pessoas que a gente ficado. Foi realmente fofo; ele disse ao Mark Lanegan que tinha ficado comigo, mas é claro que ainda não tinha. Ele me disse que sempre teve uma queda por mim… Era pra ser.

O sentimento se tornou recíproco, os dois começaram o relacionamento e a residir no Vale de São Fernando, na Califórnia.

Enquanto estiveram juntos, Homme e Dalle colaboraram musicalmente por diversas vezes nos estúdios, nos palcos e em projetos como The Desert Sessions Eagles of Death Metal, sem deixar de mencionar um dueto no álbum homônimo do músico francês Nosfell.

Além disso, Dalle também já havia dito que os dois chegaram a gravar um álbum em seu home studio, chamado Pink Duck, mas que dificilmente iram lançá-lo algum dia.

Sobre o status atual de relacionamento de Homme e Dalle, os dois parecem estar em bons termos, felizmente, depois de terem parado de se seguir nas redes sociais.

LEIA TAMBÉM: O dia em que Josh Homme, Brody Dalle e Butch Vig tocaram numa formatura da 6ª série