Emicida critica protesto de fundamentalistas religiosos
Ouça a Playlist Climão de Dia dos Namorados!   Ouça o novo álbum do Melim!  

Ontem (16), o Brasil viveu um caso bastante chocante e que mobilizou boa parte de seus cidadãos.

Após sofrer repetidos estupros de um tio, uma criança de 10 anos engravidou e conseguiu a liberação judicial para realizar um aborto de forma segura em Recife, onde havia equipamento adequado para o procedimento.

Mesmo assim, fundamentalistas religiosos descobriram através de Sara Winter, militante bolsonarista que chegou a ter cargos no governo, a identidade da garota e o local onde a operação seria realizada e foram até o Hospital para protestar, chamando o médico responsável de “assassino” e criticando a postura da menina e de sua família.

Mesmo após explicações do profissional, o grupo de manifestantes continuou insistindo em sua perspectiva e chegou a confrontá-lo com a Constituição — a mesma que legalmente concedeu o direito à criança de realizar o aborto.

Emicida e mais se pronunciam sobre aborto da criança de 10 anos

O caso gerou muita indignação e diversos famosos se pronunciaram sobre essa situação, inclusive o rapper Emicida em um momento de muita franqueza e, como sempre, sabedoria.

Ele escreveu:

O brasil (com b minúsculo mesmo porque respeito tem que merecer) mobilizou dezenas de pessoas pra chamar uma criança de 10 anos estuprada durante 4 anos e agora grávida de seu estuprador de assassina, por ela tentar cumprir um direito garantido por lei. Aqui, o elevador só desce.

Continua após o Tweet

Ele, no entanto, não foi o único a falar do tema. Outras personalidades da música como Leoni Jade Baraldo também comentaram; YouTubers como Felipe Neto Whindersson Nunes fizeram o mesmo, e este último chegou a dizer que quer fornecer assistência psicológica à garota até que ela complete 18 anos de idade.

Você pode ler alguns dos depoimentos a seguir.