Rave ilegal na França
Reprodução/MixMag

Uma rave na região francesa de Lozère atraiu 10 mil pessoas e só acabou com a chegada da polícia no domingo. A festa acontecia desde a noite de sábado (8) e tinha a presença até mesmo de crianças. Obviamente, ninguém se preocupava com medidas de distanciamento social.

De acordo com os policiais, foram aplicadas diversas multas por consumo em público de álcool e drogas. Foi relatado, inclusive, que muitos participantes estavam “embriagados demais” para saírem dali em automóveis, e acabaram causando transtornos.

A rave aconteceu numa montanha dentro do Parque Nacional de Cévennes. Os entornos daquela área não são muito populosos, e até agora apresentaram poucos casos de Covid-19. Não à toa, os habitantes da região ficaram enfurecidos com a aglomeração, que, além de colocá-los em risco em relação à doença, ainda destruiu pastos e campos de plantação.

Valerie Hatsch, prefeita da região, afirmou que os moradores de Lozère levam a Covid muito a sério, e têm respeitado as medidas de segurança desde o início. “Esse fluxo maciço de pessoas desafiando todas as regras nos deixou profundamente chocados”, completou ela.

Enquanto esvaziava o local, a polícia distribuiu água, máscaras faciais e desinfetante para as mãos aos participantes da rave (como se isso tivesse algum efeito após quase dois dias de aglomeração). Como a galera estava bem fora de si, as autoridades não conseguiram mandar todo o mundo embora imediatamente já que vários não poderiam dirigir. Até a manhã da segunda-feira (10), ainda havia 4.500 pessoas nas montanhas de Cévennes.

LEIA MAIS Zeca Pagodinho não sabia que o jogo do bicho é ilegal