Gilberto Gil em 2006, quando era Ministro da Cultura do governo Lula
Foto de Gilberto Gil via Shutterstock
 

Nesta última quarta-feira (5), o lendário Gilberto Gil esteve no programa Conversa com Bial e falou sobre diversos assuntos — incluindo, é claro, política brasileira.

Em um dado momento, o apresentador vinha relembrando diversas canções e letras de Gil que se relacionam aos tempos atuais e eventualmente chega a “Pessoa Nefasta”, de Raça Humana (1984).

Ele logo fala que os cidadãos descontentes com o atual governo têm associado a faixa ao presidente Jair Bolsonaro, e é prontamente interrompido por Gilberto, que relembra que na época de seu lançamento a música era associada a outro político, o polêmico Paulo Maluf.

O cantor ressalta que não se trata de um nem outro, naturalmente, mas eventualmente concorda com Bial após ele relembrar uma declaração de Gil de que ele faz orações pelo atual presidente. O músico explica:

É reiterar a necessidade de que o ser pleno da compreensão o habite, chegue até ele e passe a reger a sua mentalidade, seu modo de colocar suas energias, de viver. Para seu próprio aperfeiçoamento, seu auto-aperfeiçoamento e para o aperfeiçoamento das relações dele com o mundo, ele que hoje é o presidente de uma nação enorme, de um povo tão grande.

Ele reforça, portanto, que o trecho “Reza/Chama pelo teu guia/Ganha fé, sai a pé, vai até a Bahia/Cai aos pés do Senhor do Bonfim/Dobra/Teus joelhos cem vezes/Faz as pazes com os deuses/Carrega contigo uma figa de puro marfim”, recitado pela dupla no programa, é de fato uma das “orações meditativas” que podem ser feitas durante o dia.

Você confere o papo na íntegra por aqui.

LEIA TAMBÉM: Em 1994, Caetano Veloso e Gilberto Gil se juntavam para celebrar a Tropicália