Sharaya Summers
Divulgação/Sharaya Summers
 

Se você navega pela rádio de indie folk no Spotify, talvez já tenha se deparado com “Light Of The Moon”, da estadunidense Sharaya Summers. A faixa é a mais popular da cantora na plataforma, com cerca de 2 milhões de reproduções, e evoca uma vibe ao mesmo tempo melancólica e otimista, como se Mazzy Star resolvesse dar uma volta nos anos 70.

A canção fala sobre estar meio perdido na vida (quem nunca?), e encontrar na luz da Lua uma guia para continuar seguindo em frente. Sharaya conta que escreveu a música durante uma viagem com amigos, num período em que passava por uma crise existencial.

Em conversa com o TMDQA!, ela falou sobre tudo isso e também nos apresentou a como tudo foi se desenvolvendo:

Eu cresci cantando na igreja, aquela coisa bem americana, e ‘Light Of The Moon’ surgiu num momento em que eu estava deixando de ser uma pessoa religiosa. Então, tive uma espécie de crise existencial ao procurar um sentido para a vida sem me apoiar na ideia de Deus.

Eu estava nessa viagem com amigos e nós decidimos parar para olhar a Lua. Eu não sei se existe Deus, criação, universo ou como você preferir chamar, mas, naquele momento, senti que a Lua simbolizava tudo isso. Essa música é sobre ficar ok, nós não precisamos conhecer todas as respostas.

Sharaya trocou o palco da igreja por Los Angeles, onde viveu por alguns anos. Lá, gravou as outras músicas que, ao lado de “Light Of The Moon”, compõem a tracklist de seu EP de estreia, Bend Before We Break. Destaque para a ótima “Haunted”, que explora o tema das mudanças pelas quais passamos durante a vida.

De fato, um bocado de suas canções fala sobre o ato de se perder e se encontrar. “Time to Wake Up” é outro bom exemplo de como Sharaya Summers consegue inserir reflexões profundas em músicas que, por incrível que pareça, carregam sonoridades perfeitas para domingos tranquilos.

Na faixa, ela conclui que “precisa acordar e sentir sua dor” depois de haver passado muito tempo “fantasiando em um sonho”. Tudo isso embalada por um instrumental ensolarado composto por guitarra e bateria, muito convidativo para uma road trip.

Sharaya Summers - This House
Reprodução/Sharaya Summers

Entre suas principais inspirações, a cantora cita Fiona Apple e o grupo canadense Cowboy Junkies (“se você não os conhece, deveria ouvir suas músicas imediatamente!”). Ela também se descreve como uma enorme fã dos Beatles, tendo inclusive regravado “Got My Mind Set On You”, interpretada por George Harrison no disco Cloud Nine, num tributo ao cantor.

O curioso é que a música que cantei não foi escrita pelo George, em primeiro lugar, e sim por Rudy Clark. A gravação original é de James Ray, então foi o cover de um cover, e eu acho interessante como cada versão sempre sai diferente das outras.

Apesar de possuir um estilo próprio (tanto de letra quanto de produção), a cantora conta que tenta não seguir uma fórmula específica para compor. “Eu não me pressiono”, afirma, “apenas me permito levar o tempo que for necessário para escrever, e confio que vai sair algo bom”. E sempre sai.

Últimos lançamentos

Foi também em Los Angeles que Sharaya Summers conheceu Avid Dancer, seu marido e produtor. Hoje, eles vivem no Oregon cuidando de um bebê e compondo canções. O fruto mais recente dessa parceria é “Hourglass”, lançada em Julho. Envolta por uma atmosfera misteriosa e um tanto narcótica, a faixa captura o ouvinte por meio do reverb no teclado, e poderia ter saído diretamente de um filme de David Lynch.

Embora a música não lembre muito seus trabalhos anteriores, ela afirma que não está tentando mudar sua sonoridade, e que “Hourglass” foi simplesmente fruto de “uma inspiração diferente”.

De qualquer forma, a cantora reconhece que a mudança de paisagem entre Los Angeles e o Oregon influenciou seu trabalho. “Ainda não sei como, mas acredito que o ambiente em que estamos inseridos sempre tem algum impacto em nossa vida, porque acabamos recebendo uma energia diferente ao nosso redor”, diz.

A faixa “This House”, lançada no início de 2020, também reflete essa mudança de vida. A canção desmitifica a ideia pitoresca do “casamento perfeito”. Sharaya explica que fez a composição quando ela e seu marido estavam passando por um momento complicado, “coisas de casal”. “Resolvi escrever uma música sobre como os relacionamentos exigem dedicação e entendimento, como um ‘trabalho de amor'”, explica ela.

 

Momento político e projetos futuros

Outro aspecto pelo qual é impossível passar imune é a política, especialmente nos últimos anos. Em “Easy Life”, Sharaya reflete sobre a sorte que tem por “viver contigo [o marido] nesse paraíso enquanto o mundo pega fogo do outro lado das janelas”.

Escrevi essa música na época em que estavam ocorrendo conflitos em Aleppo, na Síria, o que me fez perceber o quanto sou sortuda por não viver numa zona de guerra. É sobre estar agradecida, mas ao mesmo tempo ter empatia pelas pessoas que estão passando por momentos difíceis.

Recentemente, Sharaya Summers usou seu perfil no Instagram para apoiar o movimento Black Lives Matter, postando uma série de stories com links para doação e informações úteis sobre os protestos.

Quando nos atendeu ao telefone, ela estava a caminho da gravação de um videoclipe para “Get What You Give”, faixa na qual faz comentários sobre o “tempo confuso em que vivemos”.

O vídeo é sobre como a política está passando por mudanças que nem sempre são genuínas e autênticas. Hoje em dia, não sabemos em quem confiar. É sobre acreditar num ciclo de karma: se você trata todas as pessoas com gentileza e amor, isso voltará para você. Por outro lado, quem promove violência e divisão não vive uma vida genuinamente feliz. Então, o vídeo é baseado na crença de que, independentemente da agenda política, as pessoas devem tratar umas às outras com respeito.

Ela diz também que o clipe “será aberto a interpretações”, e que “o público é quem vai dar a ele um significado”. Sobre projetos futuros, Sharaya promete novidades para a primavera. “Não tenho um álbum a caminho, porque sou uma artista independente, mas pretendo lançar uma faixa em Setembro”, afirma, nos deixando na torcida para que Agosto passe rápido.

 
Compartilhar