Primeiro Dia da MTV
Assista ao novo clipe de Bruno Chelles, Camila Zasoul e Natalhão!  

01 de Agosto de 1981: essa é a data de “nascimento” do canal MTV.

Foi nesse dia, há exatos 39 anos, que a lendária Music Television foi ao ar pela primeira vez, abrindo os trabalhos com a frase “Ladies And Gentlemen, rock and roll”, de John Lack, sobre imagens do espaço revelando missões da NASA.

O primeiro clipe? Ironicamente a canção “Video Killed The Radio Star”, do The Buggles, que traduz para algo como “O Clipe Matou a Estrela do Rádio”.

Nascia aí um veículo que faria história, se tornaria a mais influente mídia de música do planeta e, com a Internet, perderia seu espaço tornando-se um canal de reality shows.

Acontece que até chegar no formato mais popular do canal, muita coisa aconteceu.

MTV e a TV a Cabo

Vale lembrar que a estreia da MTV se deu na TV a Cabo em 1981 quando nem mesmo nos Estados Unidos o serviço era acessível para muita gente.

Sendo assim, o começo do canal musical tem muito a ver com o fato de que os figurões do entretenimento estavam aprendendo, investindo e começando a apostar em novos formatos para levar entretenimento até a casa das pessoas (e ganhar muito dinheiro com isso).

Antes mesmo da MTV ir ao ar, um conceito parecido já havia sido transmitido no QUBE, uma espécie de “pai” da TV a cabo que rodou em Columbus, Ohio, como parte de uma empreitada da gigantesca Warner.

Pioneiro em vários aspectos que colocavam o espectador no comando das coisas, como pay-per-view e programações específicas, o QUBE serviu como base para tecnologias que utilizamos até mesmo hoje em dia, e lá ao final dos Anos 70 já oferecia programações orientadas a nichos e peculiaridades.

Um desses canais era o “Sight On Sound”, que transmitia shows e conteúdos relacionados à música, e é considerado como um “embrião” da MTV.

Continua após o vídeo

Influência Desde Cedo

Mesmo estando restrita ao alcance da televisão a cabo, a MTV mostrou que seria influente de forma muito rápida, e isso pôde ser sentido no bolso de quem se beneficiaria com a existência do canal.

Em poucos dias, por exemplo, donos de lojas de discos perceberam que as pessoas começaram a procurar por bandas e artistas que não estavam tocando nas rádios locais mas tinham seus clipes exibidos na MTV.

Além disso, o canal foi considerado responsável pela “Segunda Invasão Britânica” na música dos Estados Unidos, já que o Reino Unido estava acostumado a produzir clipes e exibi-los em programas como Top Of The Pops há algum tempo.

Como o formato em vídeo ainda era novidade para as bandas americanas, o conteúdo de 24 horas por dia no novo canal tinha presença dos britânicos em peso, e isso ajudou a popularizar nomes europeus por lá, como The Human League, Soft Cell, Billy Idol e muito mais.

LEIA TAMBÉM: Charlie Brown Jr. e os bastidores do inesquecível “Acústico MTV”

Em 1983 e 1984, por exemplo, Idol tornou-se um dos principais nomes da MTV com os clipes de “White Wedding” e “Eyes Without A Face”, e isso tudo definitivamente alavancou a venda dos discos Rebel Yell, que chegou a dois milhões de cópias.

“Total Eclipse of the Heart”, mega hit de Bonnie Tyler cantado à exaustão nos karaokês por aí, também se aproveitou do formato, e o Reino Unido dominou a MTV até que os Estados Unidos passassem a entender o videoclipe como algo extremamente lucrativo.

Continua após o vídeo

Sucesso, “Realidade” e Novo Formato

Os Anos 90 vieram e a MTV tornou-se a maior referência global na descoberta de novos artistas, e com as suas paradas de sucesso e programas de listas, basicamente ditava quais singles se tornavam bem-sucedidos e explodiam e quais eram ignorados.

Com versões em diversos países, incluindo a MTV Brasil, o canal passou a fazer parte da cultura popular e estar lá era um feito a ser comemorado por qualquer artista, mesmo que relatos digam que nem sempre isso acontecia da forma mais orgânica possível.

Com o sucesso vieram as premiações como o Video Music Awards lá fora e o icônico Video Music Brasil, e só a respeito dele e da versão brasileira da MTV poderíamos fazer um novo editorial, mas hoje não é o caso.

Após a ascensão vertiginosa, o canal se manteve no topo mas surgiu a tal da Internet, e com ela veio a popularização do acesso à música.

Sendo assim, o papel de “único” curador passou a ser bastante diluído e gradualmente a MTV foi perdendo peso no papel como quem ditava as regras da indústria musical, além dos clipes com a popularização de plataformas como o YouTube.

Paralelamente, o canal começou a ter muito sucesso com reality shows que envolviam jovens, como Road Rules e The Real World, e resolveu tomar esse caminho quando viu que provavelmente não se sustentaria mais com a Música.

O canal deixou o Brasil, se tornou um grande produtor do chamado “conteúdo jovem” e assim segue até hoje.

Mesmo distanciando-se da música, inclusive, continua com o Video Music Awards, que revelou a sua lista de indicados na semana que passou e, inclusive, fez um resgate ao passado quando voltou com a categoria de Música Alternativa após 22 anos.

Você se lembra quem foi o último a ganhar lá em 1998?

Uma coisa é impossível negar: a MTV mudou a história da música ao deixar bem claro que vídeos importam e traçar um caminho para que as empresas desenvolvessem tecnologias que os tornassem acessíveis.

Além disso, ao convidar os espectadores para votarem, participarem, elegerem seus favoritos e mais, abriu caminho para que a interatividade tomasse conta e ganhasse espaço na Internet, algo utilizado até hoje nos vídeos e nas lives, tão populares em tempos de pandemia.

Continua após o vídeo

Primeira Hora do Primeiro Dia da MTV

Logo abaixo você pode assistir a um vídeo que compila a primeira hora da MTV no dia 01 de Agosto de 1981, sem os clipes, com direito a apresentadores falando que o novo formato “combinava o melhor da TV com o melhor do Rádio”.

Divirta-se!

LEIA TAMBÉM: o dia em que Mestre Yoda recebeu um prêmio ao vivo em premiação da MTV

 
Compartilhar