Spotify
Foto Stock via Shutterstock
Assista ao novo clipe de Bruno Chelles, Camila Zasoul e Natalhão!  

As reclamações de músicos e bandas sobre os valores de remuneração do Spotify não são novas. Agora, o CEO da plataforma deu uma resposta bem controversa ao pessoal que vem pedindo por mudanças.

Daniel Ek declarou que a frequência de lançamento da maioria dos artistas “não é suficiente”, implicando que isso seria a causa do pagamento ser baixo. A afirmação veio durante uma entrevista com a Music Ally (via NME).

Na conversa, Ek declarou:

É bastante interessante que, enquanto a ‘torta’ geral está ficando maior, e mais e mais pessoas possam pegar um pedaço dela, tendemos a nos concentrar em um conjunto muito limitado de artistas. Ainda hoje em nosso mercado, existem literalmente milhões e milhões de artistas. O que vemos são relatos de pessoas infelizes.

Ele ainda continua, dizendo que enquanto artistas reclamam do pagamento em público, no “backstage” a história é outra: “Em toda a existência [do Spotify], acho que nunca vi um único artista [dizer publicamente] ‘estou feliz com todo o dinheiro que estou recebendo com o streaming’. Em particular, eles fizeram isso muitas vezes, mas em público não têm incentivo para fazê-lo. Mas, inequivocamente, a partir dos dados, há cada vez mais artistas capazes de viver da própria renda.”

Ao falar diretamente sobre a possível causa do problema, Daniel declarou:

Você não pode gravar músicas uma vez a cada três ou quatro anos e achar que isso será suficiente. Os artistas atuais estão percebendo que se trata de criar um envolvimento contínuo com seus fãs. É sobre lançar seus trabalhos, criar uma narrativa de álbum e manter um diálogo contínuo com seus fãs.

E aí, concorda?

 
Compartilhar