Bob Marley 75 anos
Reprodução/YouTube

Em entrevista recente à Rolling Stone, Cedella Marley (filha do lendário Bob Marley), afirmou ter certeza de que o pai estaria na linha de frente dos protestos caso estivesse vivo.

“Ele ainda estaria falando por aqueles que não são ouvidos”, disse ela, referindo-se às manifestações do movimento Black Lives Matter, que tomaram os Estados Unidos nos meses de Maio e Junho. “Meu pai era a voz dos que não a têm”.

Ela disse ainda que Bob ficaria frustrado ao ver que a pandemia de Covid-19, que deveria unir as pessoas, na verdade acabou expondo uma série de outros problemas culturais, de raça e de gênero.

Meu pai queria ver o mundo sem fronteiras, hierarquia ou divisão. Ele defendia o povo, e sua mensagem continua ultrapassando gerações porque o que ele dizia era a verdade.

Cedella é autora de coleção inspirada em Bob Marley

Cedella Marley é uma série de coisas: atriz, dançarina, empresária, cantora (com Grammy na estante). Ela também é designer de moda, e está lançando uma coleção inspirada em seu pai com a grife Wrangler.

A coleção celebra os 75 anos de Bob Marley, e traz 11 peças que “capturam seu espírito livre, sua força e a verdade de suas convicções”. O lançamento era para ter ocorrido no dia 20/4 (4:20, entende?), mas, assim como toda a diversão e humor de 2020, o plano foi arruinado pelo coronavírus.

Mesmo com atraso, a coleção ainda chega a tempo para ser útil numa boa causa: parte de lucro será doado à Bob Marley Foundation, dirigida por Cedella.

A fundação trabalha em prol da cultura e da educação como agentes de mudança social. Cedella considera que a doação terá um impacto especial para a comunidade negra da Jamaica, dando atenção prioritária às crianças de famílias monoparentais e de lares cujos pais estão desempregados.

LEIA TAMBÉM: “No Woman, No Cry”, de Bob Marley, ganha novo clipe emocionante; veja