Guns N Roses - Appetite For Destruction

O dia 21 de Julho de 1987 ficou marcado para sempre na história do Guns N’ Roses e da música mundial.

Foi nesse dia, há exatos 33 anos, que a banda californiana liderada pelo vocalista Axl Rose lançou seu disco de estreia, Appetite For Destruction, e tornou-se rapidamente um dos maiores nomes do Rock And Roll.

Ironicamente, o início com o pé direito também acabou se tornando o auge da carreira da banda quando o assunto são as gravações de estúdio, já que os sucessores de Appetite nunca chegaram ao seu nível técnico e de popularidade, e a banda rapidamente entrou em combustão com a saída de peças importantes como o guitarrista Slash.

Appetite For Destruction é, então, ao mesmo tempo uma largada incrível e um marco na carreira da banda que se apoia principalmente nos hits que ali estão.

Guns N’ Roses – Appetite For Destruction

E não é à toa.

O primeiro disco de estúdio da banda de Los Angeles é recheado de grandes sucessos e às vezes até soa como uma espécie de Greatest Hits.

Só para ter uma ideia, foram cinco singles oficiais com “It’s So Easy”, “Welcome To The Jungle”, “Sweet Child O’ Mine”, “Paradise City” e “Nightrain”.

Ainda aparecem no álbum canções que não foram lançadas como single mas são conhecidíssimas do público, como “Mr. Brownstone” e “My Michelle”.

Outros hits lançados mais pra frente pela banda como “November Rain” e “You Could Be Mine” já tinham versões iniciais à essa altura, mas foram guardadas para outros álbuns.

Ou seja: a capacidade criativa da banda estava no auge, definitivamente.

Produção

Vale lembrar que aqui o Guns N’ Roses ainda era uma aposta. Uma aposta cheia de esperanças por parte de executivos de gravadora, mas ainda assim uma aposta.

Sendo assim, o nome do produtor do álbum sempre foi envolvido em uma série de questões, e quando Robert John “Mutt” Lange (conhecido por clássicos do AC/DC como Back In Black) foi cogitado, seu preço/fama inviabilizaram a ideia.

Paul Stanley, líder do KISS, teria se envolvido com o projeto mas foi descartado após querer realizar muitas mudanças na bateria de Steven Adler.

Ao final das contas, o escolhido foi Mike Clink, que havia trabalhado com a banda canadense Triumph e no futuro gravaria com nomes como Metallica e Megadeth.

Sonoridade

A sonoridade do álbum reflete o que acontecia na cena musical underground de Los Angeles ao final dos Anos 80 e início dos Anos 90.

O hard rock dominava os pequenos clubes da cidade e vinha acontecendo simultaneamente com shows de Punk que eram repletos de violência, drogas e caos.

A cena onde o Guns N’ Roses se encaixava não era exatamente diferente (basta ver a infeliz capa original do disco para sacar) mas soube criar uma atmosfera mais acessível para o mainstream, tratando músicos como rockstars desde cedo e sempre colocando a abordagem comercial da coisa à mostra para quem quisesse ver.

Guns N Roses - Appetite For Destruction

Sendo assim, Appetite For Destruction traz músicas repletas de grandes guitarras e grandes vocais, com uma produção que possibilitou que o disco fosse vendido às grandes massas e rapidamente ocupasse um espaço que vinha sendo ocupado por outras bandas da época, a maioria delas não tão barulhentas assim.

Riffs e solos eletrizantes somados às performances ao vivo energéticas e muitas vezes caóticas fizeram com que a banda se tornasse popular de forma assustadoramente rápida e o resultado é que mesmo décadas após o seu lançamento, estamos aqui falando sobre o álbum e no mundo pré-pandemia a banda lotava arenas gigantescas repletas de fãs sedentos por Rock And Roll.

Além disso, é o disco de estreia mais bem sucedido da história nas paradas, o décimo primeiro disco mais vendido na história dos Estados Unidos e um dos maiores de todo planeta no mesmo quesito.

Hoje é aniversário do Appetite For Destruction e dia de colocar esse discão pra tocar bem alto!

 
Compartilhar