Joy Division -
 

Há exatos 40 anos, em 18 de Julho de 1980, o Joy Division entrava para a história com um dos álbuns “póstumos” mais importantes da história.

Closer foi lançado dois meses após o triste falecimento precoce do vocalista Ian Curtis e mostrou que a banda tinha tanto mais a oferecer — algo que de fato aconteceu com a formação do New Order — e abriu os olhos para questões de saúde mental que ainda são extremamente discutidas até hoje.

O fato é que, musicalmente, Closer tem um legado no mínimo igual ao do icônico Unknown Pleasures (1979), ainda que este tenha uma capa um pouco mais marcante.

Mais do que isso, canções como “Isolation” e o single “Love Will Tear Us Apart”, que não entrou na edição inicial do trabalho mas faz parte do relançamento de 2007, deram o tom para toda uma geração de músicos que digeriu essa influência e a transformou de diversas formas.

Na lista abaixo, separamos 10 trabalhos marcantes que têm raízes conectadas ao Joy Division e especialmente à sonoridade do disco de 1980. Relembre conosco e aproveite para conhecer aqueles que você ainda não ouviu!

New Order – Movement (1981)

É claro que o New Order é a banda mais influenciada pelo Joy Division, afinal trata-se do próprio grupo sob um novo nome e com Bernard Sumner assumindo os vocais no lugar de Curtis. Ainda assim, não dá pra não citar o disco Movement que felizmente deu continuidade ao som de Closer desde seu primeiro lançamento, “Ceremony”, que nem entrou no disco mas marcou a transição entre as duas bandas.

U2 – October (1981)

U2 é um marco à influência imediata de Closer, já que saiu pouco mais de um ano após o trabalho do Joy Division e mostra uma banda que ainda tentava encontrar uma forma de transformar sua sonoridade em algo único. Para quem nunca ouviu o single “Gloria”, por exemplo, poderia ser até difícil dizer qual das duas bandas o gravou.

Legião Urbana – Legião Urbana (1985)

Legião Urbana foi a grande pioneira do Post-Punk no Brasil e o primeiro disco dos caras é um grande tributo à influência de Closer, com canções como “Por Enquanto” e até a própria “Será” unindo os elementos do disco do Joy Division à sonoridade única que Renato Russo e sua banda tiveram por tantos anos.

Nine Inch Nails – Pretty Hate Machine (1989)

Não é exagero nenhum creditar ao Joy Division o surgimento do que hoje conhecemos como Rock e Metal Industrial, já que o Nine Inch Nails — pioneiro do gênero — traz diversas influências da sonoridade explorada em Closer cheia de sintetizadores e guitarras com efeitos pouco comuns à época.

Type O Negative – October Rust (1996)

Se o Joy Division fosse uma banda de Metal, ele provavelmente seria o Type O Negative. O elemento Gótico era presente com força em Closer, e a banda liderada por Peter Steele absorveu isso para desenvolver sua sonoridade pioneira no gênero. Praticamente todos os álbuns da banda trazem isso, mas em October Rust isso fica escancarado em situações como o riff de “Be My Druidess” ou toda a aura que envolve o hit “My Girlfriend’s Girlfriend”.

Interpol – Turn On the Bright Lights (2002)

Desde o estilo vocal de Paul Banks até a linha de baixo que remete fortemente às técnicas utilizadas por Peter Hook, o Interpol é um dos grandes exemplos de influência do Joy Division. O disco Turn On the Bright Lights serve como um cartão de visitas e mostra como a influência de Closer pode ser processada em um formato moderno e inovador.

The Killers – Hot Fuss (2004)

Hot Fuss é uma aula de como transformar uma influência em algo completamente seu, já que o The Killers nunca escondeu se inspirar no Joy Division e no New Order para escrever o álbum. Se você ouvir “Somebody Told Me”, por exemplo, com bastante atenção, é mais do que possível perceber os elementos do disco seminal do Post-Punk nas guitarras, progressões e no baixo — tudo isso, claro, trazido em uma linguagem extremamente própria.

Editors – The Back Room (2005)

Basta dar o play em “Munich” para perceber como todos os elementos da canção soam como uma versão moderna de “Transmission”, um dos maiores hits de Closer. O padrão se repete através do ótimo The Back Room, disco de estreia do Editors que com o tempo foi desenvolvendo sua sonoridade e se tornando mais único.

The National – High Violet (2010)

The National é eternamente comparado ao Joy Division, e por mais que as influências estejam presentes em todos os trabalhos é em High Violet que elas aparecem escancaradas. Claro que o grupo desenvolveu uma pegada única para dar continuidade ao legado Post-Punk colocando os pés no Indie Rock, mas canções como “Bloodbuzz Ohio” nos levam a pensar como o grupo de Ian Curtis soaria nos dias atuais.

Danny Brown – Atrocity Exhibition (2016)

Um dos grandes nomes do Rap nos últimos anos, Danny Brown literalmente deu nome ao seu álbum de 2016 inspirado na faixa que abre CloserAtrocity Exhibition traz uma influência que vai além disso, com letras que remetem aos temas explorados por Ian Curtis e até camas instrumentais bastante semelhantes ao disco de 1980 em faixas como “Really Doe” e “From the Ground”.