TikTok
Foto Stock via Shutterstock

Os Estados Unidos estão ameaçando banir o aplicativo TikTok no país por “questões de segurança e privacidade”.

A informação foi confirmada pelo secretário de estado Mike Pompeo em entrevista à Fox News, que afirmou, porém, que esta será uma decisão do presidente Donald Trump: “Não quero pular à frente do presidente, mas é algo que estamos analisando”, declarou.

A proibição também tem a ver com a relação entre Estados Unidos e China, país de origem do TikTok, que se agravou após o início da pandemia do novo coronavírus.

TikTok

No final do ano passado todos os militares dos Estados Unidos foram orientados pelo governo a não baixarem o app em seus smartphones por causa da quantidade de dados que ele coleta dos aparelhos que, segundo eles, é bem maior do que o normal comparado a outros aplicativos.

O próprio Pompeo também chegou a afirmar recentemente que “o TikTok coloca informações privadas dos americanos nas mãos do partido comunista chinês”. Estima-se que hoje 65 milhões de pessoas no país usem a rede social.

Os Estados Unidos não são o primeiro país a querer proibir o TikTok, que já foi banido da Índia e está sofrendo as mesmas ameaças na Austrália.

Comício de Trump

No mês passado, usuários do aplicativo pregaram uma peça em Trump o fazendo acreditar que atrairia um milhão de pessoas para um comício. Só que não! Na verdade, o que aconteceu foi que eles armaram um plano e fizeram reservas falsas de ingressos para o evento. Saiba mais aqui.

Posicionamento do TikTok

Em contato com o TMDQA!, a assessoria de imprensa do TikTok no Brasil compartilhou o posicionamento oficial da empresa, dizendo:

O TikTok é liderado por um CEO americano, com centenas de funcionários e líderes-chave em segurança, produtos e políticas públicas nos EUA. Não temos outra prioridade senão promover uma experiência de aplicativo segura e confiável para nossos usuários. Nunca fornecemos dados dos usuários ao governo chinês e nem o faríamos se solicitado.

 
Compartilhar