Making of do Acústico MTV do Charlie Brown Jr.
Reprodução/YouTube
 

Charlie Brown Jr. viveu seu auge no início dos anos 2000 e, como boa parte das bandas que tiveram essa experiência, acabou gravando um Acústico MTV. Acontece que o programa dos caras acabou se tornando um dos discos mais elogiados da banda e ganhou status de clássico!

Muito disso se deve provavelmente ao fato do show ter sido feito, como Chorão diz, “porque a banda quis, e não porque precisava”. Assim, os sentimentos dos músicos transbordaram nas canções e possibilitaram o sucesso de parcerias como a cover de “Samba Makossa”, de Chico Science, feita ao lado de Marcelo D2Daniel Ganjaman Uruca de Santos.

Além dessa, outras participações aconteceram por exemplo em “Hoje”, do Camisa de Vênus, que teve o próprio Marcelo Nova como convidado e “A Banca (Ratatá É Bicho Solto)”, do próprio CBJr., que contou com a ajuda do grupo RZO.

Mais ainda, foram tocadas duas canções inéditas que acabaram figurando entre as mais aclamadas do grupo: “Vícios e Virtudes” e “Não Uso Sapato” se complementaram bem com as outras originais da banda, que em alguns casos foram totalmente repaginadas.

No fim das contas, a banda alcançou o seu principal objetivo. Como o guitarrista Marcão fala, “pode ser violão, mas é tudo Rock and Roll pra nós”; o estigma foi quebrado e as portas se abriram para grupos do gênero fazerem versões mais “cruas” de suas canções.

Para entender melhor todo esse processo, bem como ver todos os bastidores desse trabalho sensacional da música brasileira, você pode assistir ao documentário e making of do Acústico que está disponível no YouTube dando o play logo abaixo!

Making of do Acústico MTV do Charlie Brown Jr.