Protesto antirracista
Foto via Wikimedia Commons
 

Multidões têm ido às ruas protestar contra a morte da George Floyd e o racismo institucional da polícia nos Estados Unidos. As manifestações reverberaram no mundo todo e geraram muita comoção na internet nos últimos dias por meio da hashtag #BlackLivesMatter. Artistas decidiram se unir à causa antirracista e doar dinheiro para instituições que pagam fiança de manifestantes presos.

 

Artistas unidos contra o racismo

O ex-membro do One Direction, Harry Styles, falou sobre privilégios e o dever de ser antirracista. Ele comentou também sobre a doação que fez para ajudar a pagar a fiança dos organizadores do protesto que foram presos.

Em seu Instagram, ele disse:

Todos os dias faço coisas sem medo porque sou privilegiado e sou privilegiado todos os dias porque sou branco. Não ser racista não basta, devemos ser antirracistas. […] Eu sou solidário com todos que protestam. Estou doando para ajudar a pagar a fiança dos organizadores presos. Olhe pra dentro, eduque-se e aos outros. OUÇA, LEIA, COMPARTILHE, DOE e VOTE. JÁ É O SUFICIENTE. VIDAS NEGRAS IMPORTAM.

Além de Harry Styles

Além dele, outros artistas se mobilizaram para realizar doações e ajudar a pagar a fiança de manifestantes presos.

O casal Chrissy Teigen e John Legend se uniu às campanhas de doação. John afirmou em seu twitter que os americanos têm o direito de protestar pacificamente contra a opressão e injustiça e compartilhou a doação de Chrissy.

A modelo Chrissy anunciou ter doado 500 mil reais e depois duplicou o valor ao ser respondida com uma provocação chamando os manifestantes de criminosos. John completou que as doações do casal foram destinadas para três organizações: Movement For Black Lives, National Lawyers Guild e The Bail Project, grupos que defendem a luta antirracista e instituições que estão pagando fianças de manifestantes ao redor do país.

John Legend ainda se uniu ao Movement For Black Lives na ação de cinco dias em defesa de vidas negras. Na sexta, dia 5 de Junho, a ação do grupo tinha como objetivo a exigência do fim da guerra contra os negros.

 

Abel Tesfaye, mais conhecido pelo nome artístico The Weeknd, também doou para três organizações de movimentos antirracistas auxiliam e incentivou seus seguidores do Instagram a fazer o mesmo. Ele doou para a Black Lives Matter Global Network, Know Your Rights Camp e National Bail Out quase 2,5 milhões de reais.

Atores também aderiram a causa da doação com força, como é o caso do elenco de Brooklyn 99 que doou 500 mil reais. Quem também ajudou foi Blake Lively, conhecida pela série Gossip Girl e o seu marido Ryan Reynolds, ator do filme Deadpool. O casal doou cerca de 1 milhão de dólares para o NAACP Legal Defense Fund que trabalha pela defesa jurídica das vítimas de injustiças raciais.

Corrente do bem

A rapper Noname puxou a frente no Twitter com uma doação de 5 mil reais para o Minnesota Freedom Fund — organização que auxilia a pagar fiança de prisões opressivas e discriminatórias — e teve adesão de vários artistas. Entre eles, a cantora e atriz Janelle Monáe, a atriz Yara Shahidi e o cantor e produtor James Blake.

Além deles, a atriz Jameela Jamil, conhecida pela série The Good Place, também se uniu ao mutirão. Jameela ainda divulgou a petição “Justice for João Pedro” que busca justiça pelo assassinato de uma uma criança negra de 14 anos no Rio de Janeiro durante ação da polícia em São Gonçalo.

 

 

 

 

 

Movimentação da semana

O assassinato de George Floyd no dia 25 de Maio mobilizou grupos antirracistas e virou motivo de luta e protesto. Como observado pela filha de 6 anos de Floyd, Gianna, “meu papai mudou o mundo”.

No dia 2 de Junho, terça, aconteceu a mobilização Blackout Tuesday com a proposta “The Show Must Be Paused” (o show deve ser pausado). Foi um dia para se desconectar do trabalho, se reconectar com a comunidade e repensar formas de apoiar a população negra.

Empresas grandes como Spotify, participaram com a ação de 8 minutos 46 segundos de silêncio, o tempo que George Floyd foi sufocado pelo joelho do policial. Além da empresa de streaming, alguns canais como MTV e VH1 passaram na programação 8min e 46 seg de respirações com a frase dita por George Floyd “I can’t breathe” (eu não consigo respirar).

LEIA TAMBÉM: Necessário: Black Pantera escancara o racismo em clipe da inédita “I Can’t Breathe”