Cinema Vazio
Foto Stock via Shutterstock
   

Devido à pandemia do novo Coronavírus, a AMC, maior rede de cinemas dos EUA, pode fechar as portas.

Em uma nova reportagem do Hollywood Reporter (via NME), a empresa anunciou que não sabe por quanto tempo poderá continuar ativa e espera um prejuízo de cerca de R$10 bilhões (US$2,4 bilhões) para o primeiro trimestre de 2020.

Em comunicado, a empresa diz:

Continuamos administrando de forma proativa os nossos recursos monetários para controlar os nossos gastos monetários mensais. Ao mesmo tempo, começamos a aumentar o nosso gasto monetário com a intenção de reabrir os cinemas neste verão [inverno por aqui].

Acreditamos que temos os recursos monetários para reabrir nossos cinemas e resumir nossas operações neste verão ou mais à frente. A nossa necessidade de liquidez após isso irá depender, dentre outras coisas, do timing de uma retomada completa das operações, do timing do lançamento de filmes e da nossa habilidade de gerar receitas.

Se não recomeçarmos as operações dentro da nossa linha do tempo estimada, iremos precisar de capital adicional e podemos precisar também de financiamento adicional se, por exemplo, nossas operações não gerarem as receitas esperadas ou uma reocorrência da COVID-19 causasse outra suspensão das operações.

Tal financiamento adicional pode não estar disponível em termos favoráveis ou de qualquer maneira. Devido a esses fatores, existe uma dúvida substancial sobre a nossa habilidade de continuar como uma preocupação [quando há risco de falência] por um período de tempo razoável.

Coronavírus e o cinema

Não há informações concretas até o momento, mas estima-se que por volta de Julho (caso o Coronavírus se mantenha relativamente controlado até lá) as empresas de cinema dos EUA voltem a funcionar. Em países como o Japão, algumas salas já têm voltado a funcionar.

Aqui no Brasil, não há também informações sobre o status das maiores redes e muito menos uma previsão concreta e segura de reabertura, já que mesmo nos shoppings que voltaram a funcionar as salas de cinema seguem fechadas.

Por enquanto, o sistema drive-in tem voltado a se popularizar não apenas para filmes mas também para shows, em especial fora do Brasil. Você pode saber mais sobre isso por aqui.

 
 
Compartilhar