Clipe de
Foto: Reprodução / Youtube
 

2003 foi um baita ano para a música internacional em vários aspectos. Vimos a estreia do Evanescence, o primeiro disco solo de Beyoncé e trabalhos memoráveis e divisores de águas de nomes como Muse, The Black Eyed Peas, Linkin Park e mais. O páreo para ganhar destaque estava bem difícil, já que precisamos considerar também o ótimo Speakerboxxx/The Love Below, do duo OutKast.

De todos os destaques do ano em questão, podemos dizer que poucos foram tão ousados quanto este disco. Lançado como um álbum duplo, ele separou os integrantes Big Boi e André 3000, somando um total de mais de duas horas de reprodução. Enquanto Big Boi (Speakerboxxx) se manteve às vezes do hip hop feito no sul nos Estados Unidos, André (The Love Below) mergulhou em influências do pop, do jazz e da música eletrônica.

É deste disco também que nasceu o maior hit comercial da dupla de Atlanta. Estamos falando da divertida e dançante “Hey Ya!“. A canção, lançada como principal single da parte de André, dominou rádios e canais de televisão no mundo inteiro.

Vamos contar alguns detalhes e curiosidades sobre este musicão. Confira abaixo:

 

“O amor abaixo”

Ao mesmo tempo em que arriscou ao explorar terrenos mais comerciais, André 3000 acertou em cheio na construção de The Love Below. É um disco que versa majoritariamente sobre, pasmem, amor!

“Hey Ya!”, da mesma forma que o resto do disco, fala justamente sobre amor. Os versos nos fazem refletir sobre a dificuldade em se manter um relacionamento. Em entrevista à MTV, o cantor explicou um pouco sobre o conceito da canção:

‘Hey Ya!’ diz respeito ao estado dos relacionamentos nos anos 2000. É sobre pessoas que permanecem juntas em um relacionamento por causa da tradição. É porque dizem para elas coisas como ‘vocês estão destinados a ficarem juntos’. Mas você acaba sendo infeliz pelo resto da sua vida.

 

Tem a ver com Erykah Badu?

O jornalista Roni Sarig, que falou sobre a explosão do hip hop do sul norte-americano em seu livro “Third Coast: Outkast, Timbaland, and How Hip-hop Became a Southern Thing” (2007), acredita que muito do conteúdo lírico do disco diz respeito ao relacionamento que o rapper teve com a cantora Erykah Badu. No entanto, o rapper já disse em entrevistas que “Hey Ya!” não se trata de uma canção autobiográfica.

André e Erykah viveram um relacionamento de três anos entre 1995 e 1998, durante o qual tiveram um filho chamado Seven Sirius Benjamin. “Ms. Jackson“, outro grande sucesso do duo, teve, de fato, inspiração nessa história.

 

Aretha Franklin

Acreditem se quiser, mas a cantora Aretha Franklin aparentemente foi fundamental na concepção de “Hey Ya!”. André 3000 falou em uma ocasião que seu hit tem vários detalhes em comum com a canção “Say A Little Prayer“, de 1968.

Em entrevista à NPR, o rapper falou sobre isso:

Tive que contar para a Aretha Franklin que ‘Say A Little Prayer’ tem muito a ver com ‘Hey Ya!’. Elas têm uma fórmula de compasso semelhante. É difícil de explicar, mas essa música, a maneira como ela vai e vem, me ajudou na composição de ‘Hey Ya!’. Tive que contar para ela que ela é parte importante dessa música.

 

Sim, AQUELE clipe

Muito da popularidade alcançada por “Hey Ya!” certamente se deve ao sucesso de seu videoclipe. O divertido vídeo é estrelado pelo próprio André 3000, que interpreta todos os oito membros da banda fictícia The Love Below. O grupo, que está causando alvoroço com sua primeira apresentação em Londres, é formado por Benjamin André (teclado), Possum Aloysius Jenkins (baixo), Dookie Blossom Gain III (bateria), Johnny Vulture (guitarra) e André “Ice Cold” 3000 (vocais). Completando a banda, Dre também dá vida ao trio de backing vocal The Love Haters.

Para conciliar todos os personagens e ângulos de câmera, André precisou fazer a performance 23 vezes. Por sinal, a interpretação do vocalista Ice Cold rendeu uma coreografia extravagante que, apesar de icônica, surgiu naturalmente e de forma não planejada.

De resto, o elenco do clipe conta com o parceiro de OutKast Big Boi como o empresário da banda e com o ator Ryan Phillippe, como o apresentador do programa. E também vale uma menção ao elenco de apoio, que conta com mais de 100 mulheres.

O vídeo foi dirigido por Bryan Barber, que tem em seu currículo a direção de vídeos de vários artistas do mundo do hip hop, como Bow Wow, De La Soul, Run-DMC e até Kanye West.

 

“I Want To Hold Your Hand”

O clipe, por sinal, é a “recriação” de uma icônica performance ao vivo dos Beatles. Gravado em fevereiro de 1964, o vídeo mostra o momento em que o mais famoso quarteto de Liverpool foi ao The Ed Sullivan Show para tocar o clássico “I Want To Hold Your Hand“, pela primeiríssima vez em terras norte-americanas. Com a banda no auge da fase inicial da sua carreira, este é considerado um dos maiores momentos da história da cultura pop mundial. E a histeria em ver o grupo ao vivo está naturalmente registrada na exaltada plateia.

Apesar de o clipe de “Hey Ya!” ser de 2003, percebemos referências aos anos 60 nas televisões em preto-e-branco e na alegria das famílias que estão em casa presenciando este “momento histórico”. No mais, a mesma histeria da performance-base é homenageada no vídeo através de fãs loucas e gritos incessantes.

Alguns ainda falam que o vídeo tem referências estéticas no clipe de “Coming Up”, de Paul McCartney. De fato, o clipe conta com o ex-Beatle também assumindo vários papeis dentro de uma banda.

 

“Shake it like a Polaroid picture”

Vemos, no vídeo, que o público tira várias fotos instantâneas, no estilo Polaroid. A fim de fazer as fotos revelarem mais rapidamente, as atrizes do clipe balançam as fotos. Mas e se te dissermos que balançar as fotos não é o ideal?

Uma matéria da CNN em 2004 alertou sobre os riscos de se fazer isso com as fotografias recém-tiradas. Em seu site oficial, a Polaroid disse que balançá-las não fazia mais sentido para a então nova versão do filme fotográfico. A justificativa é que o plástico que envolve o filme impede que a imagem em si tenha qualquer tipo de contato com o ar. Na verdade, movimentos bruscos podem até danificar o resultado, abrindo possibilidade para o surgimento de bolhas durante a revelação.

Então, fica a dica: balançar fotos de filme instantâneo não ajuda em nada!

 

Destaque nas paradas da Billboard

Speakerboxxx/The Love Below levou o OutKast ao topo da Billboard 200, parada de álbuns mais importante dos EUA, pela primeira vez. Os três discos anteriores chegaram à segunda colocação, perdendo para Pearl Jam (em 1996) e para Jay-Z (em 1998 e 2000).

“Hey Ya!”, enquanto um dos singles principais, ficou no topo de várias outras paradas, incluindo a Hot Digital Tracks, a Mainstream Top 40 e Rhythmic. O destaque maior, obviamente, vai para a conquista do topo da Billboard Hot 100. Após aparecer na primeira colocação em Dezembro de 2003, a faixa permaneceu lá durante nove semanas, até o início de Fevereiro do ano seguinte.

Por sinal, quem tirou “Hey Ya!” do topo foi o próprio OutKast, mas agora com uma canção do disco de Big Boi: a também ótima “The Way You Move“.

 

Versão acústica

Assim como é feito com todo grande sucesso, “Hey Ya!” também ganhou versões nas vozes de vários artistas e bandas. Mas, além das versões notáveis de nomes como Panic! At The Disco e Sara Niemietz, um arranjo acústico, inicialmente despretensioso, viralizou na internet.

Trata-se da versão na voz de Mat Weddle, da banda Obadiah Parker. Gravada em microfone aberto durante uma apresentação em 2006, o vídeo ganhou fama gradativa a partir das potencialidades da internet. E com todo o merecimento, já que o arranjo, inspirado pela banda de slowcore, Red House Painters, traz uma nova e inexplorada perspectiva sobre o hit. A nova “Hey Ya!” apresentada conta com um tempo mais lento e com um arranjo sensacional.

LEIA TAMBÉM: #TBTMDQA – Corona e “The Rhythm Of The Night”, um dos maiores hits do movimento eurodance

 
 
Compartilhar