Meu Funeral
Crédito: Juliana Ramos
 

Apesar da necessidade, não está sendo fácil passar pela quarentena diante da pandemia do coronavírus, né? Quando não bate o tédio, chega aquela sensação de medo ou até mesmo uma forte ansiedade.

Para tornar o isolamento social mais suave, a banda carioca Meu Funeral aproveitou todo esse tempo em casa para produzir e fazer muita música. O grupo gravou a série de vídeos intitulada “Corona Vídeos”, que está sendo lançada em EP com as músicas apresentadas nos registros.

“Eu me vi em casa, trancado com meus livros e um violão. A única coisa que tinha para fazer era ler e escrever música para passar o tempo e, naturalmente, todas ideias que eu tinha eram influenciadas pelo que estamos vivendo. Quando eu vi que já tinha mais de dez canções, resolvi apresentar para a banda,” afirma o vocalista Lucas Araújo.

Até agora, foram disponibilizados quatro vídeos no YouTube, que foram feitos de forma totalmente caseira, como a banda está acostumada. Nas letras, a Meu Funeral questiona ideologias perversas, verdades indigestas e conservadorismo de direita.

O compacto com o material dos vídeos recebeu o título de Canções de Ninar para o Apocalipse e o lançamento chega com a última faixa da série, chamada “Liam Gallagher” (em referência ao astro do Oasis).

Este vídeo em específico traz animações caseiras que, de acordo com o baixista Dan, responsável pelos clipes, “será a primeira e última experiência com o tema”.

Continua após o player e o vídeo

O resultado da série deixou a banda tão satisfeita que os integrantes já pensam em uma sequência para o próximo mês.

“A resposta das pessoas está legal, muita gente dizendo que estamos alegrando a solidão delas, e olha que estas músicas são mais contestadoras, falam do lado negativo do isolamento. Para a segunda temporada da série, vamos nos concentrar em músicas felizes, para dar mais força para atravessar este período. É o famoso ‘ninguém solta a mão de ninguém'”, conta Lucas.