Brian May fala sobre problema cardíaco
 

Definitivamente o lendário guitarrista Brian May (Queen) está passando por um momento complicado em relação à saúde.

Aos 72 anos de idade, o músico britânico havia revelado há alguns dias que sofreu com um “acidente doméstico de jardinagem” que acabou lesionando seus glúteos.

Pois parece que há muito mais nessa história e como nós publicamos por aqui esse final de semana, May falou que a dor que ele sentiu com o episódio todo é tão forte que “paralisou seu cérebro”.

A revelação veio através de uma publicação no Instagram e Brian fez outras na sequência explicando e detalhando ainda mais todo processo.

Saúde de Brian May

Em um vídeo, o guitarrista de hits como “We Will Rock You” e “We Are The Champions” contou toda a história, começando pelo fato de ter sido diagnosticado com outros problemas após o acidente em casa:

Uma semana depois eu ainda estou agonizando. Juro, uma agonia absurda. Eu não conseguia acreditar na dor que estava sentindo.

Eu fiz um exame de ressonância magnética e sim, eu tinha uma lesão em meu glúteo máximo e é tão fácil de fazer uma conexão. Há um problema aí então essa deve ser a causa da dor.

Mas as pessoas diziam ‘isso não pode ser um problema muscular… normalmente a dor não é tão intensa’. Então eventualmente eu fiz outra ressonância magnética, mas dessa vez em uma região inferior da coluna.

E aí descobrimos que eu tinha o nervo ciático comprimido. Ele estava realmente comprimido e é por isso que eu sentia como se alguém estivesse enfiando uma chave de fenda nas minhas costas.

Então finalmente começamos a tratar no que realmente era. E esse é um lado da história.

Eu só queria me livrar dessa dor, porque ela absolutamente destrói a sua mente. É impressionante o que ela faz com seu cérebro. Eu sinto com se estivesse dentro da dor. Tem sido terrível.

O resto da história é um pouco mais bizarra e um pouco mais chocante. Eu sempre fui um cara saudável, as pessoas falam sobre isso e eu sempre fiz exercícios, andei de bicicleta e tudo mais. Pouca gordura na alimentação.

No meio de toda a questão da coluna eu tive um pequeno ataque cardíaco. E eu digo pequeno porque não teve qualquer tipo de consequência mais grave.

Foram cerca de 40 minutos de dor no peito, um aperto e aquele sentimento no braço, suor. E você sabe, você ouve falar, então se pergunta, ‘isso é um ataque cardíaco?’

E pra resumir a história, meu maravilhoso médico me levou para o hospital em seu próprio carro.

Brian May continuou contando a história e disse que após um exame a equipe médica o chamou para uma sala para conversar a respeito do que eles poderiam fazer já que três artérias estavam bloqueadas e poderiam apresentar problemas mais sérios.

Segundo o guitarrista, havia duas opiniões na mesa: uma de que ele deveria fazer a chamada cirurgia “de coração aberto”, para reparar as válvulas com problema e outra de que ele poderia colocar “stents”, ou tubos expansíveis que têm como objetivo abrir as válvulas bloqueadas para evitar problemas futuros.

Brian escolheu a segunda opção, mais simples e com menos tempo necessário para a recuperação, e disse que se sente bem, sendo que a única dor que sentiu foi por causa do problema existente na coluna.

Por fim, Brian May disse que entende que todas as pessoas mais velhas deveriam fazer angiogramas regulares, já que só esse exame foi capaz de detectar os bloqueios em suas artérias.

Segundo ele, seus exames recentes vieram todos dentro do normal, inclusive ecocardiogramas, o que o deixou assustado sobre como “tudo parecia bem, tudo estava certo e eu estava prestes a ter sérios problemas”.

Desejamos melhoras ao cara!

Vídeos de Brian May

Em outro vídeo, ele tocou “Last Horizon” e mostrou como estava um tanto quanto debilitado ao fazê-lo.

Já na legenda do vídeo onde explicou todos os problemas, brincou com o título do terceiro disco do Queen, “Sheer Heart Attack”, ou algo como “Puro Ataque Cardíaco”:

Hmm… Puro Ataque Cardíaco, hein? Bem, eu acho que eu sempre me preocupei um pouco sobre o título desse álbum. Eu ficava pensando se ele poderia irritar pessoas que passaram por ataques cardíacos. Estou bastante aliviado agora que estou nesse clube – e não estou nada irritado! Cuidem-se pessoal. E… por que esses discos na minha coluna ficaram tão apertados? Bem eu acho que 50 anos de correr por aí com uma correia de guitarra no meu ombro esquerdo segurando uma guitarra pesada pode ter algo a ver com isso! Mas provavelmente VALEU a pena! Bri

View this post on Instagram

#jamwithBri. Very rough and ready, this, and, without any accompaniment, you can hear all the places where I’m struggling to get sustain from the little amp, and the moments when my fingers, already soft from inactivity, complain about the bending of the strings !! But this is reality – and I hope it’s helpful for all of you folks who asked for a version of this tune here. My ramblings afterwards are about my concept of expanding coronavirus-free bubbles – which may perhaps start some discussion. I actually thought of it a couple of weeks ago but I was in too much pain to video it. I’m planning to put an account of my whole recent story up. I thought it was way too long and involved to put on Instagram or IGTV, but in the end this is probably the most personal way of doing it.. Cheers all – Bri

A post shared by Brian Harold May (@brianmayforreal) on

   
Compartilhar