O mundo foi tomado de surpresa com o anúncio do remake dos games Tony Hawk’s Pro Skater 1 e 2 em conjunto. E claro, além dos fãs de jogos, muita gente tem um carinho especial pela série devido às sempre marcantes trilhas sonoras que acompanharam os vários lançamentos da da franquia.

Acontece que na nossa opinião todas essas (ótimas) trilhas têm um grave defeito: a ausência de bandas brasileiras. Com uma cena Punk, Hardcore e Rock And Roll tão forte como a nossa, é impossível não ficar imaginando como seria um jogo de Tony Hawk com músicas da cena nacional.

Com o relançamento iminente, os responsáveis já confirmaram as trilhas originais que estarão no game. No entanto, a possibilidade de inclusão de novas canções ficou em aberto e não custa sonhar: separamos 30 músicas que encaixariam perfeitamente dentro do jogo e você pode conferir logo abaixo.

Bora fazer esse exercício de imaginação com a gente?

Logo abaixo você saca cada uma delas, clipe após clipe, e também ouve tudo em uma playlist que montamos no perfil do TMDQA! no Spotify (siga a gente por lá!).

Por Tony Aiex e Felipe Ernani

Rancore – “Quarto Escuro”

O Rancore explorou muitas vertentes durante sua curta mas incrível história. Ainda que Yoga, Stress e Cafeína (2006) seja o disco mais próximo do Hardcore feito pela banda, a incrível “Quarto Escuro” do Liberta (2008) é quase senso comum no que diz respeito a ser uma bela trilha sonora para andar de skate.

CPM 22 – “Regina Let’s Go!”

“Regina Let’s Go!” é um dos maiores clássicos do CPM 22, que por sua vez é um nome de peso da cena nacional e certamente já serviu de trilha sonora para muitos skatistas brasileiros. Nada mais justo do que aparecer em um jogo da série, né?

Charlie Brown Jr. – “Rubão, o Dono do Mundo”

É missão quase impossível escolher uma música do Charlie Brown Jr. para colocar na trilha sonora de um game da série Tony Hawk. Apesar de tantas músicas com a temática de skate, como “Di-Sk8 Eu Vou” e “Skate Vibration”, a banda foi provavelmente a maior expoente do Skate Punk no Brasil e grande parte de suas canções encaixaria por aqui.

“Rubão, o Dono do Mundo” não é nem de longe a única escolha possível e correta, mas aparece aqui por uma questão puramente de preferência pessoal em relação ao que ouvir enquanto joga o game! A verdade é que daria pra fazer uma trilha sonora só com as músicas do CBJr., não é mesmo?

Dead Fish – “Queda Livre”

Um dos maiores clássicos do Hardcore nacional, “Queda Livre” é uma escolha quase óbvia para essa trilha sonora. Claro que o catálogo do Dead Fish também está recheado de opções e praticamente qualquer faixa seria bastante aceitável, então não ficaremos ofendidos se vocês tiverem outras ideias com a banda.

Mukeka di Rato – “Cachaça”

Apesar de dar mais espaço para o Punk moderno, as trilhas de Tony Hawk sempre encaixaram músicas mais próximas da vertente tradicional do estilo. No Brasil, poucos nomes se equiparam ao Mukeka di Rato nessa linha e a pedrada “Cachaça” seria a escolha perfeita.

Emicida – “Levanta e Anda”

O rap sempre esteve presente na comunidade do skate, ainda mais no Brasil. Portanto, não poderia faltar um dos maiores nomes do gênero no momento, e a motivacional “Levanta e Anda” do Emicida seria ótima dentro do jogo.

Pavilhão 9 feat. Max e Igor Cavalera – “Mandando Bronca”

O Rap Rock sempre esteve muito presente nas trilhas sonoras de Tony Hawk, com o Rage Against the Machine como seu maior exemplo. Por aqui, esse espaço ficaria por conta do icônico Pavilhão 9 e “Mandando Bronca”, a inesquecível parceria com os irmãos Cavalera. A alternância entre momentos pesados e mais focados no Rap rendem um belo rolê!

Titãs – “Polícia”

Os jogos da franquia sempre cederam algum espaço para clássicos do Rock, e “Polícia” é provavelmente a melhor escolha nesse aspecto dentro do cenário nacional. A icônica faixa dos Titãs, além de tudo, tem a temática policial que é bem ligada ao preconceito que sempre rondou o skate.

Detonautas – “Quando o Sol Se For”

Ok, a gente sabe que aqui pode causar um pouco de polêmica, mas há espaço na trilha para canções que marcaram época nas grandes rádios, não é mesmo?

Além disso, o Detonautas sempre citou como influência nomes ligados ao Punk Rock e suas canções, ainda que super produzidas, carregavam consigo traços dessas fontes.

A ensolarada (!) “Quando o Sol se For” é uma boa opção.

Hellbenders – “Hurricane”

Na hora de fazer aquela manobra mais arriscada, nada como o belíssimo Stoner dos  Hellbenders para te inspirar. A banda goiana tem um catálogo recheado de boas opções, mas o single “Hurricane” larga na frente por ser extremamente enérgica do começo ao fim.

O Surto – “A Cera”

“A Cera”, mais conhecida como “Pirou o Cabeção” apesar de não ser seu nome oficial, é quase um hino da música brasileira. E a pegada da canção, que mistura Reggae com Rock de uma forma parecida com o Charlie Brown Jr. (o que levou muitos a acreditar que a música era do CBJR na época), é excelente para dar um passeio de skate — sem se preocupar em fazer muitas manobras.

Deb and the Mentals – “Bleeding”

“Bleeding” é uma música que tem o poder de te transportar para os tempos de ouro da MTV, que certamente traz uma sensação nostálgica bem parecida com as canções que aparecem na trilha de Tony Hawk. Essa não poderia faltar!

Sepultura – “Ratamahatta”

Sepultura é outra com opções quase infinitas de músicas para serem usadas no jogo, afinal o groove sempre esteve presente nas canções da banda (que certamente já embalaram muitos rolês de skate por aí). “Ratamahatta” é a nossa escolha simplesmente por ter um som um pouco mais percussivo do que o normal!

 

Molho Negro – “Não É Nada Disso Que Você Pensou”

Uma das representantes mais legais do Rock no Brasil recentemente, a Molho Negro tem até algumas canções mais puxadas ao Punk (como “45 Rpm”) mas a escolha da faixa-título de Não É Nada Disso Que Você Pensou (2017) vem para trazer um elemento mais clássico do gênero ao game.

Black Alien – “Take Ten”

Como já falamos acima, o Rap sempre esteve presente nas trilhas de Tony Hawk. E já que o jogo está sendo relançado em 2020, é uma boa ideia dar espaço para discos recentes e o excelente Abaixo de Zero: Hello Hell (2019) de Black Alien seria uma ótima pedida com a faixa “Take Ten”, perfeita para aqueles momentos mais “relaxantes” no skate.

Pitty – “Memórias”

A linha de baixo da abertura já deixaria muita gente arrepiada por saber o que vem por ali, e é claro que um dos maiores e melhores sucessos da incrível Pitty não poderia faltar. Apesar de outros grandes hits como “Admirável Chip Novo” também serem boas opções, “Memórias” é uma das canções mais próximas do Punk da cantora e por isso foi a nossa escolhida.

Ponto Nulo no Céu – “Clarão”

Os jogos da série sempre deram espaço para bandas da cena Metal, e por aqui seria mais do que justo que uma música como “Clarão” ficasse responsável por um pedaço dessa responsabilidade.

Forfun – “Hidropônica”

Forfun saiu um pouco do Hardcore no restante de sua carreira, mas as origens do grupo nunca foram renegadas e “Hidropônica” foi imortalizada como uma das grandes canções da banda. A good vibe contagiante da faixa, sem dúvidas, seria excelente para essa trilha sonora!

Pense – “Existência”

Dentro do Hardcore brasileiro, o Pense é um dos nomes mais aclamados nos últimos anos e com toda razão. A verdade é que praticamente todo o disco Realidade, Vida e Fé (2018) poderia ser usado aqui, mas o ritmo frenético de “Existência” seria ótimo para os momentos mais empolgantes do jogo.

NX Zero – “Mentiras e Fracassos”

Mesmo tendo tomado um caminho mais Pop e sendo muito mais associado ao Emo do que ao Hardcore, o NX Zero tem um belo repertório de canções que transitam entre todos os gêneros em questão. Das antigas, “Mentiras e Fracassos” é um ótimo exemplo disso e caberia bem demais por aqui.

Ego Kill Talent – “Sublimated”

Um dos maiores nomes do Rock no Brasil atualmente, os caras da Ego Kill Talent estavam prestes a tocar com o Metallica mas foram impedidos pela pandemia (oficialmente, os shows ainda estão remarcados para o final do ano). Só isso já seria credencial suficiente para estar no game, mas como se não bastasse, a ótima “Sublimated” cai como uma luva para embalar uma viagem de skate em cenários mais urbanos.

BRVNKS – “Your Mom Goes to College”

Apesar da pegada mais indie, que não é tão presente assim nas trilhas de Tony Hawk, a BRVNKS teria um espaço garantido na nossa playlist graças a “Your Mom Goes to College”, graças à forte influência de surf rock e até do próprio punk presentes na canção.

Cueio Limão – “Prego”

“Tudo bem eu confesso, eu sei que eu sou ruim / Mas jogando Tony Hawk, eu já cheguei no fim”. Precisa falar mais alguma coisa?!

Machete Bomb – “Giroflex”

Rap, Rock And Roll e música brasileira se encontram no caldeirão da banda paranaense Machete Bomb, que faz tudo que faz com um cavaquinho ligado a pedais de distorção e muita criatividade.

“Giroflex” fala sobre abuso policial e se conectaria muito bem às temáticas vividas pelo skate.

 

Far From Alaska – “Cobra”

Outra verdadeira pedrada nessa lista, “Cobra” certamente poderia ser surrupiada em qualquer trilha sonora original dos jogos que encaixaria perfeitamente. O riff pesado e ao mesmo tempo cheio de groove serviria muito bem para ditar o ritmo das manobras.

Bullet Bane – “Gangorra”

Grande expoente da cena Hardcore brasileira, o Bullet Bane acertou em cheio quando fez a transição do inglês para o português e “Gangorra” é um grande exemplo disso. O peso dos instrumentos combinado com a voz alternadamente melódica e agressiva certamente surpreenderia muitos jogadores.

Scalene – “Nós>Eles”

Grande representante do Post-Hardcore no Brasil, a Scalene tem investido em um som bem diferente de seus princípios em tempos mais recentes. Mas, para fazer parte do jogo, o ideal seria voltar lá no disco Real/Surreal (2013) e resgatar a pedrada “Nós>Eles”.

Violet Soda – “Candyman”

Revelação da música nacional nos últimos anos, a Violet Soda traz uma pegada que mistura o bom e velho Rock com pitadas de Punk e outros gêneros, e seria uma surpresa bem legal como foram tantas outras bandas “reveladas” pelos games.

Rumbora – “Chapirous”

Clássico do Rock Nacional no final dos Anos 90, “Chapirous” seria perfeita para umas manobras incríveis no videogame e seu clipe até tem ares disso.

 

Planet Hemp – “Ex-Quadrilha da Fumaça”

Pra fechar com chave de ouro, a icônica voz de Marcelo D2 poderia estar presente também na forma de sua carreira solo — mas o Rap Rock do Planet Hemp é simplesmente perfeito para embalar um belo rolê de skate, e ainda traz consigo outros excelentes nomes como BNegão.